conecte-se conosco

PESérie ASportÚltimas

Mais de um ano após retorno, Marcão volta a se firmar no Sport; veja números

Chegada de Jair Ventura representou virada de chave para o volante na Ilha do Retiro

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Publicados

em

Marcão retornou ao Sport, em agosto de 2019, respaldado pelo bom rendimento que havia tido um antes na elite. Na segundona, entretanto, o volante mal atuou. E o pouco espaço que teve com Guto Ferreira tornou-se praticamente nulo sob o comando de Daniel Paulista. Porém, isso mudou após a chegada do técnico Jair Ventura, há quatro meses, com quem ressurgiu.

VEJA MAIS: Confira aqui outras notícias do Sport

Até o desembarque do atual treinador na Ilha do Retiro, Marcão tinha somente 16 minutos em 2020. Com Jair, logo de cara, passou não apenas a ser relacionado, mas a entrar em campo. Entre a sexta e a décima rodada da Série A, foi acionado no decorrer de quatro partidas, até virar titular no jogo contra o Fluminense depois de Ronaldo, então dono da vaga, ser baixa por lesão muscular.

LEIA: Esperança aos cofres, Adryelson se consolida como referência no Sport

Com imposição física e forte marcação, Marcão entrou no time para não sair mais. Ou melhor, só sair por contusão. Foram dez partidas seguidas, com regularidade, inclusive gol (contra o Bahia), até sentir nas vésperas de enfrentar o Ceará. Foi ausência por três jogos, mas, ao voltar a ser opção, retomou a condição no time no lugar do experiente Márcio Araújo, permanecendo assim desde o duelo diante do São Paulo.

LEIA: Com Jair, Sport fecha ano sonhando com manutenção na Série A

Marcão, aliás, foi o único volante que voltou prontamente ao time titular depois de ser desfalque. Após idas ao departamento médico, Ronaldo e Betinho retornaram para o banco. Já Ricardinho, suspenso recentemente contra o Coritiba, foi reserva contra Grêmio e Goiás.

“Vivo um momento excepcional. O Marcão de agora é o mesmo de antigamente, só que estou tendo oportunidade. As oportunidades chegaram, procurei agarrar e dar o meu melhor, o que sempre procurei fazer, agora com uma sequência maior de jogos. Então é usufruir disso e colocar o melhor para fora que a coisas acontecem naturalmente”, avaliou o volante sobre a fase que vive.

A história de Marcão no Sport

O volante foi contratado durante a Série A de 2018, vindo do Cuiabá, e, ao entrar em campo, deu ótimo encaixe no setor ao lado de Jair, sendo peça importante na sobrevida que a equipe (jogou 15 partidas) teve na luta contra a queda daquele ano – acabaria rebaixado. Ao fim da competição, foi negociado junto ao futebol dos Emirados Árabes Unidos, até retornar em 2019.

Na Série B, teve uma sequência inicial de quatro jogos, mas não agradou Guto Ferreira e virou uma das últimas opções para o setor (Charles e Willian Farias eram os titulares, enquanto Yago e João Igor apareciam como opções imediatas no banco). No total, na Segundona, disputou dez partidas, sendo seis como titular.

Em 2020, perdeu ainda mais espaço, com apenas um jogo (contra o Central, quando entrou no segundo tempo), em janeiro, até a chegada de Jair, em agosto, o que representou uma virada de chave para o jogador de 29 anos.

Números de Marcão na Série A 

Jogos: 16 (12 como titular)
Gols: 1
Assistências: 0
Finalizações: 0.7 por jogo
Aproveitamento nos passes: 90%
Aproveitamento na bola longa: 66%
Desarmes: 1.2 por jogo
Interceptações: 1.1 por jogo
Cortes: 1.4 por jogo
Faltas cometidas: 1.7 por jogo

Mapa de calor de Marcão na Série A. Fonte: Sofascore
Continue lendo
1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending