conecte-se conosco

PESérie ASportÚltimas

Jair vê tempos distintos em revés e já prega virada: ‘Sem tempo de abater’

Treinador concedeu entrevista após derrota para o Flamengo; veja principais trechos

Avatar

Publicados

em

Após a derrota por 3 a 0 para o Flamengo na Ilha do Retiro, na noite da última segunda-feira, o técnico Jair Ventura reconheceu o primeiro tempo aquém do Sport, que foi amplamente dominado e sofreu dois gols em 18 minutos. Ao mesmo tempo, porém, o treinador gostou da etapa complementar, onde enxergou uma atuação mais próxima da média que o Leão tem na competição.

VEJA MAIS: Confira aqui outras notícias do Sport
LEIA: Sport é dominado na Ilha, perde para o Fla e segue pressionado pelo Z4
LEIA: Patric assume responsabilidade no Sport após derrota: ‘Culpa toda minha’

“Não vejo o jogo todo em que fomos mal. Vejo um primeiro tempo muito abaixo, sim, onde nós deixamos a desejar, sim. Retornamos ao nosso futebol no segundo tempo, criando inúmeras oportunidades, a bola de Marquinhos, a bola de Thiago, cabeçada de Adryelson, enfim, tivemos chances para fazer os nossos gols. No primeiro tempo fomos muito abaixo. No segundo buscamos, mas não foi possível”, avaliou o treinador. 

VÍDEO: assista aos gols da derrota do Sport para o Flamengo, na Ilha

Com o resultado, o Leão permanece com 35 pontos, em 16º lugar, no limite da zona de rebaixamento. Na sequência da Série A, o Sport volta a campo nesta sexta, diante do Botafogo, no Engenhão. Para o duelo, Jair Ventura pregou de forma imediata a virada de chave. 

“Agora é pensar no próximo adversário, temos que ficar tristes, sim, mas não dá tempo para se abater. Já temos um jogo importantíssimo e vamos buscar a vitória fora da Ilha”, acrescentou o técnico.

Veja outros trechos da coletiva 

O que você não gostou do time contra o Flamengo?

“Acho que roupa suja se lava internamente. O que não gostamos falamos internamente. Não sou covarde de vir aqui e expor alguns erros quando a gente perde. Não vou entregar cabeças aqui. Nunca vou fazer isso na minha profissão. O que não gostamos vamos corrigir isso internamente e recuperar o jogo que fizemos, não está muito longe, quem assistiu o do Bahia, onde fomos dominante nos dois tempos. Hoje não fizemos um bom primeiro tempo. Quando se olha o placar fica todo mundo chateado, horrível, a gente não queria, mas no segundo tempo conseguimos jogar, e no abafa, no final do segundo tempo, a gente sofre o terceiro gol. Mas não dá tempo para lamentar”.

Por que você marcou em bloco alto no primeiro tempo e em bloco baixo no segundo tempo?

“Continuamos marcando alto. A estratégia do início do jogo não era marcar alto, mas jogando em casa, tomando um gol cedo, a estratégia muda. Não posso marcar baixo se estou atrás do placar. E o início do jogo porque foi logo aos três minutos o gol do nosso adversário. Então por isso a mudança de estratégia. Marcamos alto assim que tomamos o gol e no segundo tempo também a gente continuou marcando alto já que estávamos perdendo e tínhamos que buscar o placar. Por isso. Mas se não tivesse ocorrido o gol aos três minutos a nossa estratégia não seria, de início, marcar alto o Flamengo”. 

Trending