conecte-se conosco
Wesley Pionteck, jogador do Vitória Wesley Pionteck, jogador do Vitória

BAÚltimasVitória

Condenado por violência doméstica, Wesley Pionteck deve ser anunciado pelo Vitória

Foto: Ari Ferreira/Bragantino
Avatar

Publicados

em

O Vitória está muito perto de assinar com mais um reforço para a temporada 2021. O jogador, inclusive, já treina no CT do Leão e deve ser anunciado nos próximos dias pelo clube. A informação foi confirmada pela assessoria do time baiano.

Trata-se de Wesley Pionteck. No currículo, passagens pelas categorias de base do Flamengo, Santos e Botafogo-SP, mas tendo sido protagonista de um episódio que salta os olhos fora de campo: em 2019, o atleta foi condenado a um ano e quatro meses em regime semiaberto por ter agredido a sua então namorada, em Bragança Paulista.

Interrogado pela polícia, Wesley disse que ‘perdeu a cabeça’ por ciúme. Segundo depoimentos da namorada, o jogador viu mensagens em seu celular e a golpeou com uma faca. A agressão, porém, não foi um fato isolado. Sua companheira disse ter sido agredida desde o começo do relacionamento.

Os advogados do jogador tentaram recorrer da decisão, mas a sentença já havia transitado em julgado. Ou seja, a condenação correu em definitivo. Wesley cumpriu sua pena.

À época, Wesley Pionteck jogava pelo Bragantino – inclusive, mesmo poucos dias depois da agressão, estreou no Brasileiro, na derrota por 2 a 1 para o Atlético-GO -, que soltou uma nota, via assessoria de imprensa, afirmando que “a pena imposta pela Justiça vem sendo cumprida exatamente como determinada e não há reincidência por parte do jogador. O clube acompanha o caso e acredita que uma rescisão de contrato vigente ou algo semelhante acabaria com qualquer chance de reintegração do indivíduo perante a sociedade”.

Após o ocorrido, Paraná e Juventude demonstraram interesse pelo jogador, mas desistiram da contratação. O clube gaúcho, inclusive, chegou a anunciar Wesley Pinoteck, mas recuou pela pressão da torcida Jaconera.

Não é um caso isolado

O caso de Wesley, porém, não é isolado no futebol brasileiro. Recentemente, o atacante Robinho foi condenado em segunda instância por estupro coletivo contra uma jovem albanesa, na Itália. O jogador chegou a ser contratado pelo Santos, mas, frente às críticas, o clube decidiu encerrar o contrato com o atacante.

Outro jogador – este, em atividade – que também se envolveu em um episódio de violência doméstica foi o goleiro Jean, do Atlético-GO. Em dezembro de 2019, o arqueiro foi acusado por sua ex-mulher, Milene Bemfica, de agressão em uma viagem que fizeram para os Estados Unidos. Ele chegou a ser preso em Orlando, mas solto um dia depois.

O nome do arqueiro, inclusive, é ventilado no Bahia. Na última quinta-feira, torcedoras do Esquadrão fizeram uma campanha nas redes sociais exigindo retração do presidente Guillerme Bellintani, que em coletiva de imprensa, questionado pelo assunto, disse que ‘não seria julgador de ninguém’.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending