conecte-se conosco

BAPESportÚltimas

Sport envia ofício à CBF e solicita perícia no estádio do jogo com a Juazeirense

Segundo o vice jurídicio Manoel Veloso, inspeção será feita já nesta quinta; jogo vai ao STJD

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Publicados

em

Logo após o confronto entre Juazeirense 3 x 2 Sport, encerrado faltando cinco minutos por falta de iluminação no estádio Adauto Moraes, o clube pernambucano se pronunciou, através do vice-presidente jurídico, Manoel Veloso, informando que acionou a Federação Pernambucana (FPF) e enviou um ofício à CBF solicitando uma perícia no palco do confronto, especialmente nos refletores. 

VEJA MAIS: Confira aqui outras notícias do Sport

De acordo com o diretor, inclusive, a entidade nacional já acenou positivamente ao pedido e vai fazer uma inspeção no estádio já nesta quinta-feira. 

LEIA: Jogo entre Juazeirense e Sport é encerrado por falta de energia e será decidido no STJD

“Após os absurdos e injustificáveis eventos, o Sport já entrou em contato com a CBF, através da FPF, e solicitou junto ao delegado do jogo e à CBF, uma perícia técnica no campo de jogo e no estádio para constatar a real e efetiva falta de energia nos arredores do campo de jogo, se houve queda de energia, o estado da parte elétrica de campo, pois segundo informações e relatos vindos de Juazeiro, foi algo que foge do razoável faltar energia e voltar duas ou três vezes”, iniciou.

“O sistema de irrigação ser ligado duas ou três vezes além de todos os outros eventos que todos puderam acompanhar pela televisão. Portanto, a CBF já concordou com tal perícia, esperamos que ela mantenha esse posicionamento, e amanhã (quinta) tanto o engenheiro elétrico quanto engenheiro civil irão até o estádio fazer essa análise e o ofício já foi enviado pelo Sport na noite de hoje para a CBF através da FPF”, acrescentou Manoel Veloso. 

O que ocorreu?

Assim que a Juazeirense ficou na frente do placar, aos 21 minutos do segundo tempo, as bolas dos gandulas sumiram, o sistema de irrigação ligou mais de uma vez e, por fim, teve duas interrupções por falta de energia.

A primeira, aos 50 minutos do segundo tempo, durou cerca de meia hora, até os refletores retornarem. O que durou apenas um minuto de bola rolando, uma vez que a iluminação voltou a falhar logo em seguida e não melhorou.

Assim, mais de uma hora depois, o árbitro decidiu retornar o jogo, apesar de a iluminação seguir funcionando apenas de forma parcial. O que foi recusado pelo Sport. 

E agora?

Agora, o duelo será definido no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que vai analisar dois artigos (20 e 22), que falam sobre interrupção de uma partida antes do tempo regulamentar. Eles dizem o seguinte:

“Art. 22 – As partidas que forem interrompidas após os 30 (trinta) minutos do segundo tempo pelos motivos relacionados no art. 19 deste RGC serão consideradas encerradas, prevalecendo o placar daquele momento, desde que nenhum dos clubes tenha responsabilidade pelo encerramento da partida”.

E dentre os motivos relacionados no artigo 19 do RGC está, justamente, a falta de iluminação. Além disso, o Regulamento Geral das Competição fala em decisão no STJD com relação a partidas em quem uma das equipes depende de saldo de gols para obter a uma classificação.

“Art. 20 – Quando a partida for suspensa por quaisquer dos motivos previstos no art. 19 deste RGC, assim se procederá após julgamento do processo correspondente pelo STJD: III – se o Clube que não deu causa à suspensão da partida estiver dependendo de saldo de gols para obter classificação às fases ou competições seguintes, a situação será decidida pela Justiça Desportiva“.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending