conecte-se conosco

PEPernambucanoSanta CruzÚltimas

Brigatti elogia 2T do Santa e diz que time ‘guerreou’ para buscar o empate

Foto: Rafael Melo/Santa Cruz

Publicados

em

Após sair atrás no placar, com Mikael marcando para o Sport, o Santa Cruz contou com o brilho de Pipico para deixar tudo igual no primeiro Clássico das Multidões, no Arruda, na tarde deste domingo, pelo Estadual. Na saída de campo, o resultado que foi bastante comemorado pelo técnico João Brigatti, sobretudo pela melhora na postura do Tricolor no segundo tempo.

“Principalmente no primeiro tempo, nós pegamos uma equipe que está acostumada a jogar reativa, uma equipe que tem uma qualidade técnica e física alta, que nos trouxe problemas. Mas jamais deixamos de propor o jogo. Nossa equipe estava insistindo por bolas por dentro, e era tudo que o Sport queria. Tanto que o gol surgiu assim. No segundo tempo acho que a equipe teve evolução maior, trabalhamos por dentro, pelos lados, e guerreamos para buscar o empate”.

Além da natural avaliação do jogo, Brigatti desabafou sobre este início de trabalho no Santa Cruz, e também comentou sobre as dispensas do meia Didira e do volante Paulinho. Veja a coletiva abaixo, na íntegra.

A coletiva

Saídas de Didira e Paulinho

A gente fica muito chateado quando há dispensa no seu elenco, uma situação que ninguém gosta de passar por cima, mas a nossa diretoria já vinha num monitoramento antes mesmo das eleições. São situações de adequar o saldo financeiro do clube, foi passado isso pelo presidente. Enfim, são situações que quando vem ordem de cima, principalmente pelo lado financeiro, a gente tem que acatar. Sabendo que são atletas de qualidade e a gente espera e torce que eles sigam suas carreiras”

Desabafo

Eu nunca tive um início de trabalho tão difícil como está sendo no Santa Cruz, um trabalho de renovação com jogos em andamento, com três campeonatos em disputa, com troca de diretoria, que tem nos dado todo apoio necessário e jogado junto com a gente. É uma situação muito difícil esse início de trabalho no Santa Cruz. Não adianta vir aqui pedir calma, porque o torcedor é passional e ele quer ver o time dele vencer, mas o que eu tou mais feliz hoje é a mudança de comportamento dos atletas dentro da competição e dentro da partida. Hoje inicia-se uma nova fase dentro do Santa Cruz, pode ter certeza. É com esse espírito que vamos buscar nossas vitórias, esse é um perfil meu e não vou abrir mão disso. Estamos sendo execrados nesse início de ano no Santa Cruz, mas tudo isso tem um motivo. Todos nós precisamos vencer, mas precisamos estar preparados para a vitória. Nós estamos trabalhando muito, dia e noite, para que a gente possa fazer um Santa Cruz vencedor, somos trabalhadores e principlamente, somos qualificados para trabalhar no Santa Cruz.

Escolha por Pipico no banco

Eu procurei uma outra formação, com atletas um pouco mais leves já que nós tínhamos estudo a equipe do Sport e precisávamos botar essa equipe para jogar, conseguimos, mas tivemos alguns problemas, principalmente com o Felipe, com o Cabeleira, mas eu disse que é um processo de crescimento. Lógico que não vamos crucificar ninguém. O Pipico é um atleta que já atuou como extremo também e ele se comportou muito bem na situação de necessidade de hoje, sempre entrando na área como segundo atacante. A gente fica muito feliz com o comportamento do Pipico. É um atleta, centroavante nato, sabe fazer gol, precisa de um pouco mais de condicionamento físico como todos os atletas do nosso elenco”.

Trending