conecte-se conosco

PESportÚltimas

Sport segue instável no gol quase dois anos após Magrão se aposentar

Posição tem passado por sucessivas trocas e chance agora é de Carlos Eduardo; veja linha do tempo

Publicados

em

Um dos principais jogadores da história do Sport – para muitos, o maior -, a aposentadoria de Magrão, em junho de 2019, não parecia do ponto de vista técnico um problema imediato para o Sport, uma vez que naquele momento o ídolo rubro-negro já havia sido desbancado da titularidade pelo desempenho satisfatório do jovem Mailson. Cenário de estabilidade, entretanto, que durou pouco – e atualmente representa uma esperada chance para Carlos Eduardo, que será falado mais adiante.

VEJA MAIS: Confira aqui outras notícias do Sport

De outubro daquele ano até aqui, entre questões por lesão e, especialmente, parte técnica, a posição de goleiro não tem passado a segurança que o torcedor leonino se acostumou a ter nos mais de dez anos de Magrão – jogador com mais títulos (10) e partidas (728) nos quase 116 anos do clube. São várias trocas desde então, numa função especialmente ligada ao fator “confiança”.

LEIA: Maxwell celebra estreia pelo Sport: ‘Coloquei uma pulga na orelha de Jair’

Nesta matéria, o NE45 traz uma linha do tempo, contextualizando todas as mudanças no gol rubro-negro, com números e as respectivas justificativas para tal. Confira abaixo.

Primeira mudança – e única forçada

Destaque do clube na campanha da Série B, onde tinha moral elevada após as defesas de pênalti no título pernambucano, Mailson virou desfalque em outubro por conta de uma lesão no joelho, que o tirou do campeonato. Ali, abriu espaço para Luan Polli realizar sete partidas na reta final da competição, onde o então suplente deixou boa impressão no recorte de jogos, sofrendo apenas dois gols.

Segunda mudança – rotatividade

Para 2020, o técnico Guto Ferreira afirmou, sem dar maiores detalhes, que faria um revezamento entre os dois goleiros. Assim que a temporada começou, o que se viu foi Mailson entrando em campo no Pernambucano (cinco jogos) e Luan Polli na Copa do Nordeste (três partidas), além da Copa do Brasil (um jogo). Esse rodízio, contudo, durou pouco, já que Guto foi demitido menos de um após o início da temporada.

Terceira mudança – Polli titular

Com a mudança no comando, o novo técnico, Daniel Paulista, definiu, em fevereiro, que Luan Polli seria o titular, sem mais alternância na função. Assim, o goleiro atuou por nove partidas consecutivas, até deixar a equipe depois da derrota para o Santa Cruz, na Ilha, que marcou o retorno do futebol no estado em meio a pandemia da Covid-19.

Quarta mudança – sai Polli e volta Mailson

Após o Clássico das Multidões, em julho, Daniel Paulista optou por colocar Mailson na equipe, sob a justificativa de que queria dar sequência ao prata da casa, para, assim, escolher entre ele e Polli qual dos dois assumiria a titularidade na temporada. Assim, o jovem goleiro atuou por 11 jogos seguidos (do Confiança ao Coritiba).

Quinta mudança – sai Mailson e volta Polli

Na segunda partida no comando do Sport, no fim de agosto, o técnico Jair Ventura decidiu mudar o goleiro. Após falha de Mailson que custou o empate contra o Coritiba – cometeu pênalti atrapalhado nos acréscimos -, o treinador escalou Polli como titular diante do Grêmio, em Porto Alegre, pela sexta rodada da Série A. E dali em diante não mexeu mais na competição, com Polli apresentando bons índices estatísticos no campeonato.

Sexta mudança – sai Polli e entra Carlos Eduardo

Os bons números de Polli na última Série A não se repetiram neste início de temporada. Após três partidas, o goleiro cometeu duas falhas graves – contra Juazeirense e 4 de Julho – e foi sacado, dessa vez para a entrada de Carlos Eduardo, na semana passada, sob a justificativa da “meritocracia”, disse o treinador.

No clube desde o começo de 2020 vindo do Brasil de Pelotas sob boas expectativas, era a última opção, demorou uma temporada para estrear e até aqui fez dois jogos no time principal, contra Bahia e Confiança.

Apesar de terem sido duas derrotas, uma delas por goleada, a impressão inicial é boa, até porque não falhou, fez boas defesas e ainda pegou um pênalti. Porém, é prudente aguardar, afinal, o histórico mostra que não tem sido simples o pós-Magrão na Ilha do Retiro.

Números pelo Sport

Mailson

Jogos: 69
Vitórias: 30
Empates: 27
Derrotas: 12
Gols sofridos: 60
– Era o goleiro com mais defesas da Série B de 2019 até lesão na 31ª rodada

Luan Polli

Jogos: 55
Vitórias: 18
Empates: 15
Derrotas: 22
Gols sofridos: 62
– Goleiro com mais defesas da Série A da de 2020

Carlos Eduardo

Jogos: 4
Vitórias: 1
Empates: 0
Derrotas: 3
Gols sofridos: 8

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending