conecte-se conosco

NáuticoPEÚltimas

Com contrato por produtividade, Rithely se aproxima do Náutico

Foto: Willians Aguiar/Sport Club do Recife
Avatar

Publicados

em

Oferecido ao Náutico, o volante Rithely teve a negociação com o clube alvirrubro deixada em suspenso em um primeiro momento por conta da parte financeira. Porém, nos últimos dias, as conversas com o jogador foram retomadas. E com força. Com uma proposta de um contrato por produtividade, é grande a possibilidade do atleta ser anunciado pela direção alvirrubra já nos próximos dias. 

Pretendido desde o primeiro instante pelo técnico Hélio dos Anjos, que trabalhou com o atleta no Goiás e o trouxe ao Sport em 2011, Rithely viria recebendo um salário fixo de R$ 5 mil. Porém, com gatilhos por produtividade. Nas últimas três temporadas, o jogador não vem conseguindo ter uma sequência de jogos. 

Em 2018 foram apenas duas partidas disputadas pelo Sport. Em 2019, após ser submetido a uma cirurgia no tornozelo esquerdo para corrigir uma inflamação crônica na região, o volante entrou em campo 16 vezes pelo Internacional. Já no ano passado foram mais 16 jogos, sendo nove pelo Sport e sete no Atlético-GO. Sua última atuação foi no dia 4 de fevereiro, com a camisa do Dragão, pelas quartas de final da Copa Verde.

Procurado pelo NE45, o empresário do jogador, Roberto Faustim, confirmou as negociações retomadas com o Náutico. E se mostrou otimista quanto a um desfecho positivo.

“Estamos conversando, mas faltam apenas detalhes. O Hélio (dos Anjos) gosta muito dele. Depende apenas de algumas pequenas coisas. Mas estou otimista”, destacou o empresário.

Revelado pelo Goiás, Rithely viveu seu auge em Pernambuco, defendendo o Sport. Ao todo, em nove temporadas pelo Rubro-negro, sendo oito delas consecutivas, o jogador atuou em 365 jogos, sendo o quinto jogador com mais partidas pelo clube. Pelo Leão, foram ainda 29 gols e três títulos (a Copa do Nordeste de 2014 e os Campeonatos Pernambucanos de 2014 e 2017).

Porém a saída do Sport não foi amigável. Em agosto do ano passado, o atleta conseguiu sua rescisão contratual na Justiça (tinha contrato até o final de 2022), cobrando mais de R$ 20 milhões em salários atrasados, direitos de imagem e multa rescisória. Já sem vínculo com o rubro-negro pernambucano acertou sua ida para o Atlético-GO onde também rendeu pouco.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending