conecte-se conosco
Edno Melo, presidente do Náutico Edno Melo, presidente do Náutico

NáuticoPEPernambucanoÚltimas

Náutico espera negociar todas as suas cotas de patrocínio até Série B

Foto: Léo Lemos/Náutico

Publicados

em

Em um ano sem disputar a Copa do Nordeste e Copa do Brasil, as receitas do Náutico diminuíram consideravelmente para a atual temporada. Com isso, o Alvirrubro aperta os cintos e busca viabilizar novas formas de receitas. Uma das principais, vinda dos patrocinadores do clube, é algo que o clube vem buscando para ter mais uma receita fixa até o fim de 2021. De acordo com a expectativa da direção, o Náutico pode ter todas as suas cotas de patrocínio preenchidas e negociadas até o início da Série B. Inclusive, o Blog de Cassio Zirpoli publicou a previsão orçamentária do Timbu para este ano.

“O Náutico buscou um patrocinador master novo. O quarto ano consecutivo que o Náutico tem patrocinador master. Isso também é uma situação que vale salientar o esforço que a gestão vem tendo de resgatar o nome do Náutico e dar credibilidade à instituição. A gente entende também que é um momento de pandemia, de sacrifício financeiro para todo mundo, de insegurança, onde as pessoas estão muito comedidas com qualquer tipo de investimento. Mas o Náutico está no mercado, está buscando, e acredito que até o início da Série B estaremos com todas as cotas negociadas”, disse o presidente Edno Melo ao NE45.

Ajuda dos sócios

Outro ponto que o Náutico busca aumentar é a sua arrecadação com os sócios. Atualmente, o Timbu conta com 9.225 sócios em dia, ainda distante do patamar de 15 mil que atingiu em 2019. Para tentar trazer de volta esses torcedores, mesmo em um momento de dificuldade financeira causado pela pandemia, o Alvirrubro lançou uma nova campanha de sócios e aposta na anistia aos que estão inadimplentes, dando de volta os benefícios do plano ao qual ele escolher.

“O Náutico iniciou uma campanha de sócios agora, fazendo um perdão para quem está devendo acima de seis meses. Pagando dois meses, ele volta a ficar adimplente e volta a ter os benefícios que um associado tem. Fizemos uma campanha também para que os donos de cadeira que puderem e tiverem condições de regularizar a situação deles das cadeiras, que o façam para que seja uma receita muito bem-vinda neste período de pandemia. O clube não vive só do associado, mas sabemos que é ele quem movimenta e dá vida ao clube. Neste momento, estamos realmente muito necessitados da receita do associado”, encerrou Edno Melo.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending