conecte-se conosco

NáuticoPEPernambucanoÚltimas

Justiça nega recurso da defesa de Kevyn e Náutico cita proposta de acordo “indecorosa”

Publicados

em

O imbróglio entre o Náutico e o lateral-esquerdo Kevyn vem ganhando novos contornos e o desfecho tem se mostrado cada vez mais favorável ao Timbu. Após nova derrota nos tribunais, em recurso julgado pelo colegiado do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-6), a defesa do atleta procurou o clube para tentar um acordo. A proposta foi prontamente negada pelo Alvirrubro, que a classificou como “indecorosa”.

A proposta pelo advogado de Kevyn era de que o Náutico liberasse o atleta e ele abriria mão da ação e do valor de R$ 800 que tem a receber do clube. Por outro lado, para liberar o lateral, o Timbu não receberia nada da multa rescisória, que atualmente está próxima de R$ 4 milhões.

“Diante dessa derrota, o advogado do atleta procurou o clube para fazer um acordo. Mas a proposta foi, no mínimo, indecorosa. E aí, óbvio que não avançamos em nada. De pronto foi negado, porque não faz sentido o clube abrir mão de R$ 4 milhões de multa, e em contrapartida o jogador abrir mão de R$ 800 e ser liberado”, disse o vice-presidente jurídico do Náutico, Bruno Becker, ao NE45.

O dirigente ainda completou que o Náutico tem buscado que a aplicação da multa por dia de não comparecimento ao trabalho seja aplicada a Kevyn. Com isso, ele passaria a dever ao Alvirrubro, e não mais o contrário. “Então a situação continua a mesma. Ele tem vínculo com o clube e vamos com toda força, todo empenho, para que o judiciário aplique uma multa diária por dia de não comparecimento do atleta. Em resumo, ele, além de estar sem jogar e sem receber salário, vai passar a ser devedor do clube”, encerrou.

Trending