conecte-se conosco

Copa do NordestePESportÚltimas

Após nova goleada para time da Série A, Jair se esquiva e dá coletiva breve no Sport

Ouça na íntegra a rápida entrevista concedida pelo técnico rubro-negro

Avatar

Publicados

em

A derrota por 4 a 0 diante do Ceará, neste sábado, na Ilha do Retiro, pela Copa do Nordeste, foi a segunda sofrida pelo Sport para um time da Série A nesta temporada. Antes, também em duelo do Regional, o Leão já havia perdido pelo mesmo placar para o Bahia, em Pituaçu, nos dois únicos confrontos do time pernambucano diante de equipes da elite.

LEIA: Ceará goleia na Ilha e virtualmente elimina Sport do Nordestão

Após o revés desta tarde, o técnico Jair Ventura, naturalmente, foi questionado pelo peso da nova derrota e o que significaria projetando o Brasileirão, que começa no fim do próximo mês. Porém, o treinador se esquivou do tema e deu uma resposta de quatro segundos – praticamente toda a entrevista coletiva foi muito breve.

“Explica que temos que fazer diferente na Série A”, afirmou quando perguntado. Questionado sobre a titularidade para Tréllez no lugar de Mikael, por exemplo, foi ainda mais sucinto. “A opção de Tréllez é algo que vem do treinador”. Ouça a entrevista na íntegra abaixo.

Com o resultado, aliás, o Sport está virtualmente eliminado da Copa do Nordeste. Com cinco pontos em penúltimo do grupo B, precisa torcer para o ABC não pontuar (entra em campo três vezes), além de que Salgueiro e Altos só podem fazer um ponto cada. Tudo isso aliado, claro, a um triunfo do Leão diante do Treze, na última rodada, onde o time pernambucano ainda precisa melhorar o saldo – atualmente é de menos dez.

Outros trechos da entrevista coletiva

Assim como no clássico, o Sport não aproveitou as chances criadas. O que fazer para aproveitar os momentos de superioridade durante os jogos?

“É difícil falar de um resultado desse, mas no início do jogo a gente tava realmente controlando. Tivemos as melhores chances antes de tomar dois gols de bola parada. O que temos que fazer é continuar trabalhando, não tem outra maneira. Quando a gente cria, ficamos próximo do gol, mas temos que criar e também ser efetivo nessas oportunidades. Então agora é continuar trabalhando para que possamos ser efetivos, principalmente em jogos grandes como foi o jogo de hoje para que possamos traduzir as oportunidades em gols que é o que está faltando nesse momento”.

A falta de atenção na parte defensiva foi primordial para a derrota?

“É muito difícil vir aqui e falar de atenção, expor um ou dois setores. Eu acredito muito no jogo coletivo. Quando vencemos é o coletivo e quando perdemos também vai ser dessa maneira. É um jogo coletivo, não tem o setor, não tem o culpado, o vilão. É seguir trabalhando, lógico que a bola parada foi determinante tanto que sofremos dois gols em sequência muito parecidos e depois sofremos dois gols de transição que a equipe do Ceará aproveitou e fez os gols”.

Trending