conecte-se conosco

PESportÚltimas

Após reeleição, gestão define união como prioridade: ‘Sport está dividido’

‘A minha maior tarefa é reunir o clube’, disse Carlos Frederico

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife
Avatar

Publicados

em

Unir o Sport é a prioridade da gestão, reeleita na noite da última sexta-feira para o biênio 2021-2022. Pelo menos foi o que garantiu o vice-presidente rubro-negro vitorioso, Carlos Frederico, logo após o pleito. De acordo com ele, a direção leonina vai convocar os candidatos derrotados para debater projetos em torno do clube.

VEJA MAIS: Confira aqui outras notícias do Sport
LEIA: Sport registra a pior campanha na história na Copa do Nordeste

“Não podemos deixar de observar que o clube está dividido. Eu acho que a nossa maior tarefa, a minha maior tarefa, é reunir o Sport. Tentar trazer, chamar Nelo Campos, chamar Delmiro (Gouveia), para a gente fazer uma grande coalizão em favor do Sport para que permaneçamos na Série A em 2021”, afirmou. 

O pleito do Sport, aliás, foi histórico, afinal foi o mais acirrado de todos os tempos do clube, com uma diferença de 38 votos entre Milton Bivar e Nelo Campos. Além disso, foi a eleição com mais chapas inscritas: quatro. Além dos três já citados na matéria, Eduardo Carvalho foi o outro a concorrer.

“Primeiro passo é chamar os candidatos derrotados, chamar Nelo Campos, chamar Delmiro, pegar o projeto deles, sentar na mesa a seis mãos e tentar fazer um trabalho que possa dar mais segurança, um ano de 2021 mais tranquilo ao Sport do que foi 2020”, reiterou Carlos Frederico.

Questionado sobre as declarações do vice-presidente do clube, Nelo Campos aprovou a iniciativa e apontou também a importância de o Sport estar em primeiro lugar. 

“Espero que seja verdade e isso aconteça porque o Sport é maior do que tudo e maior do que todos. Para mim, hoje, eu sou Sport como sempre fui e sempre serei, doido para que acabe a pandemia para estar na Ilha do Retiro. Então, desejar sorte, felicidade, vou torcer demais para que dê tudo certo e eles façam o que não fizeram nos dois anos”, afirmou Nelo à Rádio Jornal.

Trending