conecte-se conosco

CECearáCopa do NordesteMASampaio CorrêaÚltimas

No Castelão, Ceará faz três no Sampaio e pega o Vitória na semi do Nordestão

Superior, o Vozão só destravou o jogo aos 30 do segundo tempo

Foto: Kely Pereira/ AGIF, Via Copa do Nordeste

Publicados

em

No Castelão, uma vitória expressiva do Ceará, que só conseguiu destravar o jogo no segundo tempo diante de um Sampaio Corrêa pouco ofensivo na tarde deste sábado. Assim, o Vozão fez 3 a 0, com gols de Bruno Pacheco, Saulo Mineiro e Felipe Vizeu, todos na etapa complementar, onde Vina ainda desperdiçou um pênalti.

VÍDEO: veja os melhores momentos da vitória do Ceará sobre o Sampaio Corrêa

E agora?

Com o resultado, o Alvinegro enfrenta o Vitória, na semifinal da competição, no próximo final de semana, no Castelão. Já o time maranhense concentra forças no Estadual.

O jogo

O primeiro tempo teve o Ceará buscando propor mais o jogo e com posse superior em relação ao Sampaio, porém, o Vozão demonstrou dificuldades criativas.

Com espaço até o meio de campo, o último terço foi falho. Vina teve atuação discreta e o Alvinegro forçou sobretudo pela esquerda com Mendoza, mas o colombiano falhou na definição das jogadas: fez duas boas jogadas e saiu na linha de fundo, mas em boas condições, nem chutou cruzado, nem fez o passe para o meio da área.

Do outro lado, Lima foi menos efetivo, mas ainda fez uma boa jogada individual em que passou pela marcação e entrou na área, mas não chutou e, na hora do passe, foi interceptado.

Pelo lado da Bolívia, o time tentou se posicionar de forma mais precavida, mas apresentou falhas pelas laterais – nas já citadas jogadas em que o Alvinegro criou. No contra-ataque, porém, faltou qualidade para acionar Pimentinha e Dudu pelos lados. Assim, Richard praticamente não lembrou.

Assim como Mota, é verdade, uma vez que, pouco criativo, o Vozão recorreu às perigosas bolas paradas de Vina, onde, contudo, ninguém completou.

Segundo tempo

Na etapa complementar, o Ceará voltou mais incisivo e com maior volume, impondo a maior qualidade técnica. Assim, desde cedo, criou mais chances, mas pecou na finalização. Aos sete, Naressi arriscou da entrada da área, forte, mas em cima de Mota.

Pouco depois, em contra-ataque, desperdiçou duas chances em um minuto: Vina recebeu na lateral da grande área e chutou cruzado, mas parou no goleiro maranhense. No rebote, Lima alçou chuveirinho na área e Charles, cara a cara, completou com um desvio, mas a bola saiu demais.

O Sampaio, por sua vez, além de mais frágil defensivamente, continuou pouco efetivo no ataque, sem assustar Richard, apesar do espaço e das tentativas de Pimentinha, sem muita inspiração.

Com o tempo passando, o Ceará seguiu pressionando, ainda pela esquerda, com Bruno Pacheco e Mendoza. Aos 22 minutos, o lateral recebeu lançamento em profundidade na área e sofreu choque de Allan. Os cearenses reclamaram muito de pênalti, mas nem o juiz, nem o VAR assinalou. Em seguida, o colombiano deu bom cruzamento para Charles, que completou no segundo pau, mas a bola foi para fora.

A pressão e a força do lado esquerdo do Alvinegro sugeria o que o gol estava perto. E, de fato, estava. De tanto forçar, o Vozão, contanto com um pouco de sorte, enfim, abriu o placar. Em chute cruzado de Bruno Pacheco, a própria defesa maranhense, na tentativa de afastar, marcou contra, aos 30 minutos.

O gol destravou a partida, uma vez que o Sampaio precisou sair para o jogo. E no contra-ataque o Vozão foi letal: em jogada três contra um, Mendoza serviu Saulo que, com Mota caído, só estufou as redes para ampliar. O 2 a 0 atordoou de vez a Bolívia e o Ceará seguiu se aproveitando: em bate-rebate na área, Vizeu ganhou dividida e chutou forte, cruzado, de esquerda, para dar números finais e fazer 3 a 0 para o Vozão – no fim, Vina ainda perdeu um pênalti (acertou o travessão).

Ficha

Ceará

Richard; Gabriel Dias (Buiú), Messias, Luiz Otávio, Bruno Pacheco; Pedro Naressi, Charles (Marlon), Vina; Lima (Saulo Mineiro), Cléber (Felipe Vizeu) e Mendoza (Yony González). Técnico: Guto Ferreira

Sampaio Corrêa

Mota; Sávio (Michel Tiago), Allan, Joécio, Marlon; André Luiz, Eloir (Joanderson), Ferreira (Gabriel Popó); Pimentinha (Pablo), Jefinho e Dudu (Jajá). Técnico: Rafael Guanaes

Gols: Bruno Pacheco, Saulo Mineiro, Vizeu (CEA)
Cartões amarelos: Charles, Mendoza (CEA); Ferreira, Eloir (SAM)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending