conecte-se conosco

AnalistasKauê DinizVitória

Vitória em busca do resgate do seu DNA

Publicados

em

Bebeto, Dida, Vampeta, Júnior, Alex Alves… A fábrica de talentos, que ganhou fama nos anos 90 e rendeu ao Vitória incontáveis milhões e jogadores na seleção brasileira de base e principal, andou com as máquinas em marcha lenta na última década. Porém, vem dando sinais, em 2021, que tenta reencontrar o ritmo do passado.

Apesar de aparecer no topo da tabela de negociação de jogadores no Nordeste, devido à venda de Lucas Ribeiro por R$ 16 milhões ao Hoffenheim, da Alemanha, esse cenário se transformou em uma exceção nas últimas quatro temporadas, entre 2017 e 2020, período no qual o levantamento feito pretendeu mostrar quais jogadores da base do Vitória ascenderam e atuaram pelo profissional e o destino que tiveram.

Na temporada 2020, havia um número enorme de jogadores da base sendo aproveitados, o que aumenta as chances do ritmo da máquina de talentos voltar aos bons tempos do passado. A lista era enorme: Goleiros: Ronaldo, Lucas Arcanjo e Yuri; Zagueiros: Mateus Moraes, Carlos Eduardo e Wallace, veterano revelado pelo clube, rodou o mundo e estava de volta; Lateral-esquerdo: Pedrinho; Volantes e meia: Maykon Douglas, Figueiredo, Paulo Vitor, Gabriel Santiago, Eduardo e Cedric, também lateral-direito, que retornou em 2021, após passar em 2020 emprestado ao ABC e CSA; Atacantes: Samuel, Ruan Levine, Ruan Nascimento, David, Caíque Souza e Léo Ceará, artilheiro do time, que, após encerrar contrato com o clube, foi atuar no Japão em 2021.

Confira também as análises sobre as divisões de base de Santa Cruz, Sport, Náutico, Bahia e Ceará

Goleiros

João Gabriel – 28 anos

Esteve emprestado ao Sampaio Corrêa em 2020, mas ficou no banco de reservas a maioria do período.

Caíque – 23 anos

Após anos de altos e baixos no Vitória, foi emprestado, em 2020, ao CSA, onde pouco jogou, e ao Ermis Aradippou, do Chipre. Lá, foi titular em 31 jogos e está voltando do empréstimo agora em abril de 2021. Tem contrato até dezembro com o Vitória.

Lateral-esquerdo


Euller

Depois de rescindir com o Vitória por não ter chegado a um acordo para a renovação do contrato, o lateral assinou com o Avispa Fukuoka, da segunda divisão do Japão, na época, a partir do segundo semestre de 2017. No Leão, alternou momentos como titular e reserva entre 2015 e 2017. Passou ainda pelo Al Shabbab, da Arábia Saudita, e CSA, ambos em 2019; Ferroviária-SP, no início de 2020; e, desde então, defende o AEL Limassol, do Chipre, onde, atualmente, é reserva.

Zagueiro

Bruno Bispo – 24 anos

Sem tantas oportunidades, seguiu para o Oeste, em 2020, onde só jogou seis partidas, e, em 2021, partiu para a Luverdense.

Lucas Ribeiro – 22 anos

Maior negociação do futebol nordestino – valeu R$ 16 milhões ao cofres do Vitória, na venda ao Hoffenheim, da Alemanha -, Lucas está emprestado ao Inter desde 2020.

Volantes

Zé Welison – 26 anos

Depois de temporadas figurando no time principal e até como titular, foi para o Atlético MG a custo 0. Lá, lidou com lesão e esteve emprestado ao Botafogo, em 2020, e agora no Sport.

Léo Gomes – 23 anos

Até 2019 no clube, foi vendido ao Athletico PR em junho daquele ano, mas permaneceu por empréstimo até o fim da Série B. A negociação envolveu as chegadas, por empréstimo, do zagueiro Zé Ivaldo e do meia Felipe Gedoz. O Vitória mantém parte dos direitos econômicos do volante. Está na Chapecoense em 2021.

Matheus Farinha – 22 anos

Jogou o segundo semestre de 2020 pela Jacuipense e está, atualmente, no Fluminense de Feira.

Meia

Nickson – 23 anos

O filho do ex-meia Jackson foi emprestado ao Criciúma no segundo semestre de 2020.

Atacantes

David – 25 anos

Atuou por 109 partidas e marcou 16 gols entre o período de 2015 e 2017, foi negociado com o Cruzeiro, no ano seguinte, por R$ 10 milhões. Por conta de salários atrasados, o atacante conseguiu na Justiça rescindir seu contrato com o Cruzeiro e assinou com o Fortaleza em 2020. 

Rafaelson – 24 anos

Sem tantas chances no profissional, foi emprestado ao Vegalta Sendai, do Japão, em 2018. No retorno, negociado em definitivo com o Naelsted, da Dinamarca. Em 2020, seguiu para o futebol do Vietnã, onde defendeu o Nan Dinh e, neste ano, está no Da Nang.

Luan Silva – 22 anos

Considerado uma das grandes promessas da base, luta contra graves lesões em sequência, tanto que teve poucas oportunidades no Palmeiras, onde está emprestado. 

Eron – 22 anos

Esteve emprestado, em parte de 2020, ao Remo, onde disputou oito jogos pela Série C.

Confira também as análises sobre as divisões de base de Santa Cruz, Sport, Náutico, Bahia e Ceará

Trending