conecte-se conosco

EstaduaisPEPernambucanoSportÚltimas

Louzer elogia Náutico, quer Sport equilibrado e avalia setor ofensivo

Confira, na íntegra, a entrevista do técnico antes da final do Estadual

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Publicados

em

Na prévia do primeiro jogo da final entre Sport e Náutico, o técnico Umberto Louzer concedeu entrevista onde avaliou a preparação da própria equipe e, claro, o confronto. Em relação ao adversário, destacou o ataque – mais poderoso da competição, com 26 gols em dez jogos – e afirmou que o Leão precisa ser equilibrado no duelo que ocorre às 16h, deste domingo, na Arena de Pernambuco.

LEIA: Conselheiro do Sport reproduz fala homofóbica contra o ex-BBB Gil e torcida pede exclusão
LEIA: Presidente do CD do Sport não descarta punição a conselheiro por fala preconceituosa contra ex-BBB Gil
LEIA: Em nota, Sport garante providências contra fala homofóbica a ex-BBB Gil
LEIA: Patric publica vídeo em apoio a Gil após fala homofóbica de conselheiro

“O ponto forte do Náutico é o ataque e o nosso, a defesa. Mas a gente tem buscado esse equilíbrio. Nos últimos jogos temos conseguido fazer gols, temos conseguido construções de fazer gol e é isso que a gente tem buscado para que possamos ter esse equilíbrio”, iniciou, antes de ponderar.

“Claro, mesmo passando jogos sem sofrer gols, a gente passou imagens para os atletas, que precisamos melhorar e equilibrar em alguns momentos, alguns encaixes. Então, é isso que a gente tem trabalhado nessas sessões abertas de treinamento e procurado também dar ênfase nessa questão ofensiva, que a gente tenha uma mobilidade maior, uma versatilidade maior para poder, assim, desequilibrar o sistema defensivo do adversário”, acrescentou Louzer. 

Sobre o setor ofensivo do Sport, o treinador foi questionado sobre a possibilidade de mudanças, o que deixou no ar. No último jogo, contra o Salgueiro, por exemplo, o treinador mexeu nas quatro peças do ataque antes dos 18 minutos do segundo tempo.

“A gente tem trabalhado, conversamos bastante com os atletas, vamos fazer esses pequenos ajustes. É bom quando você tem atletas que concorrem entre eles e que vêm qualificar a equipe, isso é sempre bom para o conjunto, é sempre bom pra comissão. Então a gente tem estudado bastante o adversário, tem estudado bastante a gente, temos criado essa estratégia pra gente tomar a melhor decisão, que eu tenho certeza que aqueles atletas que iniciarão a partida vão representar muito bem o Sport”, concluiu o técnico.

LEIA: Comissão técnica indica Thiago Neves entre os relacionados para decisão

Atualmente, os titulares do ataque do Sport são Thiago Lopes, Neílton, Toró e Mikael, enquanto Everaldo, Maxwell, Tréllez, Marquinhos e Gustavo, além de Thiago Neves que deve retornar, aparecem como opções no banco de reservas.

Ouça, na íntegra, a entrevista coletiva do técnico umberto louzer

Confira outros trechos da entrevista coletiva 

Qual leitura você projeta para a final?

“Por se tratar de uma decisão, um clássico, a gente sabe que vários fatores estão dentro desse contexto. Eu acredito, até pela característica do Náutico, que vai ser uma equipe que vai buscar esse equilíbrio, assim como todas as outras, mas pela característica da equipe deles eu tenho certeza que é uma equipe ofensiva, uma equipe que vai buscar o nosso gol. E é claro que dentro do jogo tem momentos que você tá tomando o controle da partida, tem momentos que você, por estratégia, vai trazer as suas linhas um pouco mais pra trás, pra poder também ter esse campo. Então, cabe a nós criar esses momentos dentro da partida, criar essas estratégias, por isso que a gente tem trabalhado ao longo da semana e conversado com os atletas também para que a gente possa ter esse equilíbrio. Saber interpretar esse cenário, saber interpretar aquilo que o jogo tá pedindo pra que a gente possa ter isso bem claro. Um momento de subir uma pressão, um momento de jogar em bloco médio, um momento de jogar em baixo para poder explorar, sim, o espaço, as costas do adversário. Tenho certeza que aquilo que a gente vem pedindo, aquilo que a gente vem trabalhando é em cima disso, para que a gente tenha esse equilíbrio e tenha esse entendimento de saber e explorar aquilo que o jogo esteja pedindo. Então, cabe a nós treinarmos os atletas, passar esse conteúdo para que eles possam absorver e dentro do jogo eles possam ter esse entendimento de saber utilizar esses momentos em favor da nossa equipe”. 

Sport é favorito por ter tirado a invencibilidade do Náutico e ser o único a tê-lo vencido?

“É outro contexto. Agora vale o título de campeão, então o cenário é outro, a preparação tem que ser ainda melhor, É claro que tudo aquilo que nós levamos para aquele jogo, as coisas positivas nós temos que trazer, principalmente o espírito de competitividade, intensidade, de buscar o resultado desde o início, de pressionar o adversário, de saber e neutralizar os pontos fortes do adversário. Então, isso que nós temos que levar pra cá, esse mesmo comportamento, porque é isso que exige uma final de competição. Que você coloque o seu melhor dentro do jogo. Então, é isso que a gente tem trabalhado, tem procurado passar pros atletas e explorar isso, que a gente possa levar esse tipo de comportamento para dentro do jogo, para que a gente possa fazer um jogo muito bem equilibrado na fase defensiva e ofensiva, que a gente possa ter esse espírito e que a gente possa demonstrar dentro de campo esse interesse de vencer a partida”. 

Qual a importância do primeiro jogo de uma final?

“A gente sabe que são dois jogos. É claro que o primeiro jogo ele não define, até porque você terá o direito de fazer a segunda partida, mas a gente sabe que o primeiro jogo é muito importante, ele direciona muitas coisas que possam vir como estratégia para a segunda partida. Por isso que nós temos que ter atenção redobrada e vivenciar essa primeira partida, pensando exclusivamente nessa primeira partida, que é assim que a gente tem feito desde o primeiro dia, que foi a nossa estreia contra o Retrô. Queremos sempre vivenciar o próximo adversário e se entregar ao máximo, criando a sua estratégia para poder vencer sempre esse primeiro obstáculo. E assim, nós vamos levar para esse primeiro jogo, sabendo que ele é importante, mas ele não define uma competição. Então, nós precisamos ter esse entendimento, ter essa sabedoria pra poder colocar nossa estratégia, que a gente possa ter êxito em cima daquilo que a gente criarmos aqui dentro”.

Trending