conecte-se conosco

EstaduaisNáuticoPEPernambucanoSportÚltimas

Na Arena, Sport e Náutico ficam no empate pela ida da final do Pernambucano

Timbu jogou melhor, mas o Leão contou com boa atuação de Mailson

Publicados

em

Tudo igual na Arena de Pernambuco. Pelo primeiro jogo da final do Campeonato Pernambucano, Sport e Náutico empataram em 1 a 1, em um duelo que o Timbu jogou melhor e o Leão contou com boa atuação de Mailson. Os gols, aliás, foram marcados por Everaldo, para o Rubro-negro, no primeiro tempo, e Wagner Leonardo, para o Alvirrubro, na etapa complementar.

E agora?

Nos 90 minutos finais, Náutico e Sport voltam a se enfrentar no próximo domingo, às 16h, no estádio dos Aflitos. Quem vencer, fica com a troféu.

Empate no primeiro clássico da final do PE; Sport fez primeiro e o Náutico foi melhor

O jogo – ritmo alto e Timbu melhor

O primeiro tempo teve um ritmo muito forte nos primeiros 20 minutos e uma leve superioridade do Náutico, que ganhou o meio de campo em boa atuação da dupla de volantes, aliado a um jogo discreto de Júnior Tavares e Thiago Lopes do lado do Sport.

Assim, o Timbu diminuiu conseguiu neutralizar as ações e se impôs bem, conseguindo posse de bola e chegar ao terço final, onde criou sobretudo partindo dos lados. Com oito minutos, Kieza foi na linha de fundo e fez bom cruzamento rasteiro, onde Rhaldney não completou para as redes por um triz, e Hereda, pouco depois em tabela com Erick pelo outro lado, exigiu ótima defesa de Mailson, onde Jean Carlos pegou rebote limpo, na entrada da área, de esquerda, mas de novo parou no goleiro.

Além disso, com espaço na intermediária, o Náutico arriscou chutes de fora da área com Erick, Djavan e Jean Carlos, porém, sem direção.

Sport com dificuldades

O Leão, por sua vez, não marcou bem. Os pontas, ao recompor, foram lentos, o que permitiu o Náutico chegar pelos lados. Pelo meio, por sua vez, a dupla de volantes marcou distante e não conseguiu construir jogadas, parando na boa marcação do Náutico. A única chegada do Leão foi em cruzamento rasteiro de Neilton onde Maidana completou sozinho na pequena área, mas errou o alvo. Neste momento, aliás, o Leão havia finalizado três vezes, já o Timbu, seis.

Jogo para muito e perde emoções

Por volta dos 20 minutos, o duelo ficou muito picotado, faltoso, e até com alguns desentendimentos e cartões. Muito parado, o ritmo diminuiu e a partida ficou concentrada no meio, com poucas chances, mas o Náutico tendo mais posse de bola.

Inesperado gol no fim

Muito pegado mas com poucas chances, o clássico parecia caminhar zerado para o intervalo. Só parecia. Nos acréscimos, o Náutico saiu jogando errado, foi desarmado, a bola sobrou para Everaldo, que tabelou com Neilton, entrou na área, driblou a marcação e finalizou forte para abrir o placar – Alex Alves ainda tocou na bola, mas não foi suficiente.

Segundo tempo e gol do Náutico

O segundo tempo começou da mesma forma que acabou o primeiro: gol. Mas do Timbu. Logo aos cinco minutos, após escanteio na área, Kieza ganhou de Maidana pelo alto, a bola sobrou para Wagner Leonardo na pequena área, entre quatro rubro-negros, onde o zagueiro foi mais rápido, se antecipou e com um toque sutil mandou para o fundo das redes, deixando tudo igual.

Equilíbrio prepondera

Empatado, o confronto apresentou equilíbrio e muita disputa, sem predominância na posse de bola e alternâncias nas ações ofensivas, ainda que nenhuma chance clara. De um lado, o Timbu encontrou mais dificuldades no meio após um bom ritmo na etapa inicial, tendo o Sport melhorado a marcação no setor. Cabeça pensante, Jean Carlos foi discreto.

Do outro lado, o Sport fez mudanças no ataque, como Marquinhos e o retorno de Thiago Neves após mais de um mês, mas pouco melhoraram a produção ofensiva. Assim, as únicas chegadas de cada lado foram em bola parada: Neilton cobrou falta da entrada da área, que desviou e por pouco não entrou no contrapé de Alex Alves, enquanto Jean Carlos arriscou de longe, em chute forte, defendido em dois tempos por Mailson.

Náutico melhora na reta final, mas termina empate

A partir dos 30 minutos, o Náutico conseguiu aumentar o ritmo e chegou duas vezes – aproveitando a fragilidade do meio do Sport após as trocas. E até marcou em uma delas, mas foi anulado. Em jogada individual, Bryan avançou à linha de fundo pela ponta esquerda e tocou para trás para Erick, que finalizou cruzado de primeira e, no segundo pau, Giovanny completou para as redes. Na hora, o bandeira assinalou posição irregular – em lance que pareceu mesma linha -, o que foi confirmado pelo VAR.

No lance seguinte, Maidana saiu jogando errado, a bola sobrou para Jean Carlos, que deixou Erick de cara para a barra, mas o atacante finalizou e parou em Mailson. Aos 37, por fim, Kieza achou ótima enfiada entrelinhas para Jean Carlos, que entrou de frente com o goleiro rubro-negro, mas tirou demais na finalização.

Do outro lado, Louzer tentou responder com mudanças e gás novo, como Toró e Maxwell, mas o Leão pouco levou perigo. Ninguém em vantagem para os 90 minutos finais do Campeonato Pernambucano.

Gol do Náutico, marcado por Giovanny, anulado. Foto: Reprodução/ Rede Globo

Ficha

Sport

Mailson; Patric, Adryelson, Maidana, Sander; Marcão, Júnior Tavares, Thiago Lopes (Marquinhos); Neilton (Toró), Tréllez (Maxwell) e Everaldo (Thiago Neves). Técnico: Umberto Louzer

Náutico

Alex Alves; Hereda, Camutanga, Wagner Leonardo, Bryan; Djavan (Trindade), Rhaldney (Marciel), Jean Carlos; Vinícius (Giovanny), Kieza e Erick. Técnico: Hélio dos Anjos

Gols: Everaldo (SPO), Wagner Leonardo (NÁU)
Cartões amarelos: Neilton, Adryelson, Marquinhos, Thiago Neves (SPO); Hereda, Jean Carlos, Wagner Leonardo (NÁU)

Ouça o raio x da partida a partir do minuto 06:

Trending