conecte-se conosco
Estádio dos Aflitos, Náutico Estádio dos Aflitos, Náutico

NáuticoPESérie BÚltimas

VP jurídico do Náutico crê em retaliação da FPF por jogo na Arena

Foto: Tiago Caldas/Náutico

Publicados

em

O Náutico corre atrás para manter estreia na Série B, contra o CSA, nos Aflitos. Porém, até o momento, a maior possibilidade é de que o duelo seja, realmente, mandado na Arena de Pernambuco. Segundo a opinião pessoal do vice-presidente jurídico do Náutico, Bruno Becker, que reforçou não ser a posição do clube sobre o assunto, ele não vê “outro motivo, que não retaliação” para que o jogo saia da Rosa e Silva, pois o Timbu não aceitou mandar seu jogo da final do Pernambucano na Arena. O clube segue tentando viabilizar o duelo nos seus domínios, mas não há garantias de que isso realmente acontecerá.

“Isso é uma opinião pessoal minha, Bruno Becker, não do clube. Eu não vejo outro motivo, que não retaliação. A Federação já sabia que o clube tinha condições de mandar o jogo aqui, a final do Pernambucano foi aqui. Ontem a gente avisou. Eu, particularmente, não vejo outro motivo que não esse. Faltou boa vontade da Federação”, disse à reportagem do NE45.

O dirigente alvirrubro explicou que o problema em relação à documentação pedida pela CBF, foi um laudo anexo à licença expedida pela Vigilância Sanitária do Recife, mandada para a entidade do futebol ainda na quarta (26). O Náutico conseguiu a liberação e envio desse segundo documento na manhã desta quinta (27), que é um detalhamento da própria liberação expedida pelo município. Antes delas, o Timbu já estava regular com a CBF em relação aos laudos da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e de Engenharia.

Bastante chateado com a situação, Bruno Becker afirmou que a Federação Pernambucana de Futebol não passou nenhuma justificativa ao Náutico sobre a mudança de local. A informação só chegou ao clube através da publicação no próprio site da CBF. Mesmo mantendo contato ao longo do dia, explicando a situação para obter o documento, a FPF organizava, paralelamente a viabilização da Arena para o jogo, segundo o dirigente alvirrubro.

“Ela não passou (uma justificativa). Zero. A gente ficou sabendo através do boletim oficial da CBF, quando botou no site. Durante todo o dia de ontem, mantivemos contato com a Federação, dizendo que estava sendo providenciado e era questão burocrática para enviarmos o laudo. Isso desde ontem pela manhã. E, ao mesmo tempo, a Federação já vinha mantendo contato com a Arena para o jogo ser lá. Para brigar contra todo mundo, fica complicado”, completou o vice-presidente jurídico do Náutico. 

Bruno Becker ainda garantiu que não há possibilidade de que o próximo jogo do Timbu em casa na Série B, contra o Vila Nova, no dia 15 de junho, possa ser realocado para a Arena de Pernambuco, pois os laudos já estão com a CBF, e esse episódio da estreia é um caso à parte.

Continue lendo
1 comentário

1 comentário

  1. Waldeck garcia santos

    29 de maio de 2021 a 16:18

    Esse presidente da fpf em vez de vestir as camisas dos seus afiliados fica tentando retaliacao com o campeao de 2021.
    So podia ser rubro negro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending