conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Diretor do Náutico revela consulta por Rhaldney e avalia Renê Júnior

Tiago Caldas/CNC; Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Publicados

em

O volante Rhaldney, destaque do time do Náutico desde a última temporada é um jogador que volta e meia desperta o interesse de algum clube. Frequentemente alvo de consultas e sondagens, o jovem já despertou o interesse de várias equipes da elite, mas, dessa vez, foi alvo de consulta por parte de um clube do futebol japonês.

Essa conversa foi antecipada pelo repórter Renato Barros e confirmada pela equipe do NE45, em contato com o executivo de futebol do Náutico, Ari Barros. Segundo ele, ainda é algo muito prematuro, sendo importante fazer a separação entre sondagem e consulta. O dirigente também comentou sobre o interesse de clubes da Série A no jogador e sobre o nome do volante Renê Júnior, que foi oferecido ao clube.

Segundo Ari, o que aconteceu envolvendo o nome de Rhaldney e o clube japonês foi apenas uma consulta, através de um amigo dele. Ele definiu esse processo como apenas uma questão para conhecer valores, salário, idade, condição do jogador. Isso, segundo Ari, é um passo ainda anterior à sondagem, na qual já existe o interesse oficializado do clube na negociação.

O executivo também comentou sobre o interesse de clubes da Série A pelo jogador, relatando já ter recebido quatro ou cinco interesses, mas sempre querendo levar o jogador de graça. “Para levar de graça, deixa ele aqui, que, pelo menos, ele está ajudando o time, ganhando experiência, jogando e se valorizando, porque todo mundo está vendo ele jogar aqui”.

RENÊ JÚNIOR

Também sobre volantes, o Náutico foi procurado por representantes do volante Renê Júnior, oferecendo o jogador para reforçar o Timbu. Aos 31 anos, Renê, que tem passagens por clubes como Salgueiro, Santos, Ponte Preta, Bahia, Corinthians e Coritiba, foi estudado por Ari Barros, que disse ter “estudado” o jogador, mas negando qualquer passo além disso.

“O Renê Júnior é um atleta que foi indicado, como vários, milhões são indicados para nós. E aí, quando chega um jogador como ele, que já jogou em time grande, tem nome, a gente pesquisa se encaixa com o nosso perfil, se dá financeiramente, se dá com o perfil que o treinador gosta. E aí a gente faz a nossa busca normal (…) Em nenhum momento, ninguém da nossa parte foi atrás dele, foi só um contato, através de amigos nossos, que indicou ele”, afirmou Ari, negando a existência de nenhum tipo de negociação com o jogador.

Trending