conecte-se conosco

ParaibanoPBÚltimas

Campinense segura 0 a 0 com o Sousa e conquista o Campeonato Paraibano

Foto: Campinense

Publicados

em

Depois de bater na trave por três anos seguidos, com três vice campeonatos, o torcedor raposeiro finalmente pode soltar o grito. Com um empate sem gols com o Sousa, no Marizão, o Campinense conquistou o Campeonato Paraibano de 2021, o 21º da sua galeria. Um título que coroa um trabalho de reeestruturação do rubro-negro, que viu o então presidente Paulo Gervany e o vce Kléber Cabral, pedirem renúncia no final do ano passado. E com o atual presidente Phelipe Cordeiro rompendo com a FDA Sports, empresa que então geria o futebol do clube.

Porém, um título também com a assinatura do técnico Ranielle Ribeiro, contratado após o início preocupante da equipe, que sob o comando do então técnico Ederson Araújo perdeu os dois jogos da temporada, entre eles uma goleada por 7 a 1 para o Bahia que rendeu a eliminação na primeira fase da Copa do Brasil. Com Ranielle no comando, o Campinense segue invicto desde então, com cinco vitórias e sete empates. E agora, com uma taça.

Com o título, o Campinense também assegura participação direta na fase de grupos da Copa do Nordeste de 2022, além da Copa do Brasil e Série D. Já o Sousa, com o vice, fica fora do Nordestão, com o Botafogo-PB, melhor time do estado no ranking da CBF, disputando a fase classificatória. O Dinossauro, que conta com dois títulos paraibano (1994 e 2009) mas perdeu a segunda final seguida para o Campinense (a primeira foi em 2010), tem presença garantida na Copa do Brasil e Série D do próximo ano.

O jogo

Como em muitos jogos decisivos, o duelo entre Sousa e Campinense iniciou estudado e muito truncado, com as defesas se sobressaindo sobre os ataques. Mesmo assim, e apesar da vantagem de jogar pelo empate, o Campinense foi ligeiramente superior. E teve uma grande chance de abrir o placar aos 26 minutos, com Felipinho que recebeu excelente passe de Cláudio e chutou para defesa de Ricardo. No rebote, o próprio Felipinho acertou o travessão.

Jogando em casa, a única boa chance do Sousa no primeiro tempo veio apenas aos 44 minutos, com Almir cabeceando por cima da meta do goleiro Mauro Iguatu.

No início da etapa final, a Raposa continuou melhor e desperdiçou mais duas boas chances em sequência com Marcos Nunes e Patrick, aos sete e aos oito minutos. Com o tempo passando e a obrigação de buscar o gol, o Sousa resolveu partir com mais força ao ataque e o jogo passou a ficar mais movimentado.

Aos 18, Cassiano acertou belo lançamento para Wesley Carioca, que chutou com força mas manda para fora, assustando Mauro Iguatu. A essa altura, o Sousa se atirou de vez para frente, na base do tudo ou nada, e o jogo passou a ser de ataque contra defesa.

A última grande chance do Dinossauro veio aos 49, com o goleiro Mauro Iguatu, um dos grandes nomes da conquista Raposeira, defendeu cabeçada de Rodrigo Poty. Festa rubro-negra em Sousa, em Campina Grande e em toda Paraíba.

Ficha do jogo

Sousa 0
Ricardo; Arthur, Roni Lobo, Marcelo Duarte e Weslley (Douglasa); Liniker, Daniel Costa e Cassiano (Dentinho); Almir, Juninho (Rodrigo Poty) e Wesley Carioca (Gílson). Técnico: Índio Ferreira

Campinense 0
Mauro Iguatu; Felipinho, Michel Bennech, Cleiton e Vitinho (Ítallo); Rafinha, Patrick e Marcos Nunes (Joílson); Marcelinho (Edinho Corrêa), Matheus Régis (Allef) e Cláudio (Ruan Carlos). Técnico: Ranielle Ribeiro

Local: Estádio Marizão, em Sousa
Árbitro: Leandro Bizzio
Assistentes: Luís Filipe Gonçalves e Oberto Silva
Cartões amarelos: Wesley, Wesley Carioca (S), Matheus Régis, Rafinha (C )

Trending