conecte-se conosco

PESanta CruzSérie CÚltimas

Roberto elogia entrega, mas critica planejamento do Santa: ‘Surreal elenco com 34 atletas’

Publicados

em

O empate em 2 a 2 com o Jacuipense nesta segunda, pela quarta rodada da Série C, pelo menos do ponto de vista da entrega do time em campo, agradou o técnico Roberto Fernandes. O comandante, que fez sua estreia na beira do campo no Tricolor, destacou a intensidade da equipe na partida contra o time baiano, mas já adiantou que pretende fazer algumas mudanças no elenco. Inclusive porque, segundo ele, é ‘surreal o clube ter 34 jogadores para uma competição onde se joga apenas uma vez na semana’.

“A avaliação que eu faço, ela teria que ser muito mais ampla. A avaliação de entrega, nota 10. Avaliação de aspectos táticos, de aspectos físicos e técnicos, são outras valências que a gente teria que debater aqui. Sem contar com o emocional. Então eu vou contar o seguinte: o líder do campeonato, hoje, e eu estou falando não só da Série C, mas da A e da B, eu tenho certeza que ninguém está acomodado em busca de peças, então avalie quem está na lanterna”, iniciou.

“É evidente que peças poderão chegar e nós temos um elenco inchado demais . Na minha cabeça é surreal, mesmo levando em consideração a pandemia, ter 34 atletas. É um pouco demais para uma competição que a gente só joga uma vez na semana. Então, a gente precisa enxugar esse elenco de uma forma pontual. Não é chegar e botar para fora porque não serve não. É uma análise com critério, para que a gente possa trabalhar melhor, facilitando o próprio trabalho dos atletas e o nosso também”, completou.

Outros pontos da coletiva

Comportamento da equipe agradou?

“Na medida do possível, sim. Não vi nem posso falar dos jogos anteriores. Hoje não faltou entrega, não faltou luta. Agora entrega e luta são componentes que eu considero essenciais, porém não são suficientes para ganhar jogo. Você precisa melhorar aspectos de transição, de construção de jogo, agressividade no último terço do campo, isso são coisas que a gente precisa trabalhar bem”.

Construção defensiva é o que mais preocupa?

“Não. A gente tinha começado a competição como a única equipe que não fez um gol, terrível. Se vocês observarem, o time líder do grupo, que é o Altos, sofreu cinco gols, o Manaus, que hoje está em quarto lugar e se classificaria, sofreu até essa rodada, nove gols. E o Santa Cruz, antes de começar a rodada, tinha sofrido três gols e agora não fez nenhum. E hoje acho que a gente continuou pecando principalmente no primeiro tempo, numa falta de definição de jogadas”.

Pouco tempo para encontrar o time ideal e reagir

“Acho que não me preocupa. Na Série C, nós vamos ter agora, no próximo compromisso, quatro dias de preparação. A gente já viaja na quinta feira com horário de voo que você não consegue treinar pela manhã, nem à tarde, então já não são quatro, são três dias. Mas a partir da próxima semana nós vamos ter a semana cheia para trabalhar. Então, nós teremos tempo para isso”.

Ouça a partir do minuto 07′:

Trending