conecte-se conosco

PESportÚltimas

Ao NE45, Gustavo Dubeux diz que não será candidato a presidente do Sport

Foto: Willians Aguiar/Sport Club do Recife

Publicados

em

Principal nome cotado para ser o candidato de consenso na eleição do Sport, marcada para o dia 15 de julho, o ex-presidente Gustavo Dubeux está fora da disputa. Em entrevista ao NE45, o empresário revelou que, mesmo se sentindo lisonjeado pela indicação, não poderá voltar a comandar o clube nesse momento, por questões profissionais e pessoais. No entanto, Dubeux afirmou que vai continuar trabalhando para que as demais lideranças possam chegar a um nome que possam “pacificar” o clube após a renúncia de Milton Bivar.

Leia mais: Eleição do Sport é confirmada para o dia 15 de julho
Leia mais: Nelo Campos fala sobre processo eleitoral no Sport

“Eu fico muito honrado em meu nome estar sendo requisitado, mas eu não vou ter condições (de se candidatar à presidência). Até já falei com o pessoal que por mim eu iria, mas eu não posso. A família realmente não está querendo de jeito nenhum e vou criar um problema grande familiar se eu for (candidato)”, iniciou Dubeux.

“Eu vou apoiar que for. Quem assumir o Sport que pacifique, que realmente ajude o clube a sair dessa situação. Terá não só meu apoio como de todos os rubro-negros”, continuou.

Com a saída de Gustavo Dubeux da costura política na busca de um nome de consenso, abre-se novamente a perspectiva de um bate-chapa na eleição do dia 15. O ex-presidente, no entanto, voltou a enfatizar a necessidade de uma pacificação no clube.

“O melhor para o Sport é que haja uma pacificação. Na situação difícil em que o Sport está seria muito necessário o maior consenso possível. Porém, eu sei que 100% é muito difícil, mas que tenha 80%, 90% de consenso. Isso seria o ideal para o Sport e temos que buscar isso”, reforçou.

“De novo fico muito honrado (em ser apontado como possível nome de consenso). De fato não tenho arestas com ninguém do Sport. Se pode discordar de uma coisa ou outra e isso é normal. Mas não tenho arestas e respeito todo mundo, principalmente todos os ex-presidentes. Quem passa pelo Sport naquela cadeira tem muitos serviços prestados. Mas como já falei, eu nesse momento não estou disponível, mas não vou deixar de sempre estar ajudando. Principalmente nesse momento que o Sport está precisando”, encerrou.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending