conecte-se conosco

ALCSASérie BÚltimas

Após estreia no CSA, Reinaldo revela Silvinho como referência pessoal e celebra semana cheia

Augusto Oliveira/CSA

Publicados

em

Uma das caras novas do CSA para a Série B fez a sua estreia com a camisa do Azulão no último jogo, contra o Londrina. Entrando na metade do segundo tempo, o atacante Reinaldo teve a primeira experiência no clube e comentou sobre as expectativas para sua passagem em Alagoas e para a campanha do clube na Segunda Divisão, além de revelar felicidade em voltar a trabalhar com uma antiga referência.

Ex-companheiro de algumas peças que estão no elenco do CSA, como Yago, Giva e Silvinho, o atacante relatou que essas parcerias antigas podem ser um ponto positivo na sua integração ao time.

“É bom chegar em um ambiente em que você já conhece uns dois ou três. Isso ajuda a compor o grupo, a se soltar mais, fazer amizades. Creio que já faz um ano ou mais que eu jogo com o Giva, com o Yago”, comentou, citando Silvinho como uma referência antiga. ”Quando ele jogou no Criciúma, eu subi para treinar no principal com ele, e ele era uma referência para mim dentro do clube, e hoje eu estou jogando com ele. Isso é uma grande oportunidade na minha vida, porque é um cara experiente, rodado”.

Atuando como ponta, mas também já tendo jogado na ala, em uma formação com três zagueiros, Reinaldo comentou sobre suas características em campo. “Minha principal característica é o último terço, sou um jogador de velocidade, muito força. Já venho nisso desde o Athletico-PR, do Criciúma (…) a minha função é de extremo, mas no Athletico, já fui ala, com três zagueiros, mas eu prefiro jogar de extremo, pelos lados”.

CSA x CRUZEIRO

Já pensando no jogo contra o Cruzeiro, às 20h30 do domingo, o jovem comentou a importância da semana cheia de trabalho antes do jogo, que é um confronto direto entre duas equipes que ocupam o Z4 da Série B.

“Temos uma semana cheia de trabalho, isso é bom para uma Série B, que é difícil ter uma semana cheia para corrigir os últimos detalhes. Estamos criando, mas pecamos no último terço, para matar o jogo. Então, creio eu que o professor está trabalhando isso muito bem para não falharmos contra o Cruzeiro, porque nós precisamos da vitória e, creio eu, que possamos fazer uma grande partida, sem errar tanto como erramos no último jogo”.

Trending