conecte-se conosco
Francisco Diá, técnico do Ferroviário Francisco Diá, técnico do Ferroviário

CESérie CÚltimas

‘Acho que pisei em rastro de corno’, diz Diá após revés do Ferroviário

Técnico avaliou a baixa efetividade do setor ofensivo do Ferrão contra a Jacuipense

Foto: Lenilson Santos/ Ferroviário

Publicados

em

Após a derrota do Ferroviário por 1 a 0 para a então lanterna Jacuipense, na tarde deste sábado, o técnico Francisco Diá voltou a soltar as suas pérolas na entrevista coletiva. Ao analisar o revés no estádio de Pituaçu, pela quinta rodada do grupo A da Série C, o treinador lamentou a falta de efetividade do ataque do Ferrão, que passou em branco. O motivo para isso? O comandante ‘acha que pisou em rastro de corno’.

LEIA: Jacuipense bate Ferroviário e deixa lanterna do Grupo A da Série C

“Estou achando que pisei em rastro de corno. Porque o que temos criado, jogado, o que temos massacrado os adversários e não temos concluído em gols, é muito complicado. Temos ao todo de 35 a 40 jogos (na temporada) e não tínhamos ainda perdido duas partidas seguidas. Hoje aconteceu”, disse Francisco Diá.

VEJA MAIS: Diá ressalta dedicação ao Ferroviário: “Não estou nem fazendo sexo”
VEJA MAIS: ‘Quem abre é rosa, c… e porta’, falou Diá sobre Ferroviário ‘abrir’ para eliminar Ceará

Desta forma, o treinador afirmou que a finalização é o que mais vai trabalhar de olho no Volta Redonda, próximo domingo, no Castelão. Atualmente, o Ferroviário aparece em quinto na chave, com sete pontos.

“Nossa preocupação é com essa quantidade de gols que a gente não vem marcando. Alguns jogadores deixaram de marcar. Isso preocupa bastante, agora nos resta trabalhar bastante, principalmente no quesito finalização, e ir pro jogo contra o Volta Redonda pensando no resultado positivo. Até porque em casa temos feito o dever, mas precisamos também pontuar fora”, concluiu.

Trending