conecte-se conosco
Santa Cruz empatou com o Volta Redonda-RJ Santa Cruz empatou com o Volta Redonda-RJ

PESanta CruzSérie CÚltimas

Desfalcado, Santa segura empate contra Volta Redonda-RJ na Série C

Publicados

em

Mesmo com 11 desfalques para a partida, seja por lesão ou casos de covid-19, o Santa Cruz conseguiu arrancar um empate em 0 a 0 contra o Volta Redonda-RJ, no estádio Raulino de Oliveira, na cidade de Volta Redonda, no Rio de Janeiro. Apesar do pouco ritmo, o goleiro Geaze foi importante para garantir o placar quando foi acionado. O Tricolor começou mal, sofrendo pressão, mas conseguiu equilibrar bem as ações em boa parte do jogo. Porém, faltou uma melhor criação e caprichar mais na hora de concluir para gol.

Como resultado, o Santa Cruz voltou para a lanterna do Grupo A da Série C, com apenas três pontos e sem vencer na competição. Já o Voltaço segue na segunda colocação, com oito pontos. O Tricolor volta a campo no próximo sábado (3), no Arruda, contra o Paysandu, às 19h. No mesmo dia, os cariocas encaram o Ferroviário no Elzir Cabral, em Fortaleza-CE, às 15h.

Voltaço começa melhor e Santa equilibra

A partida começou com o Volta Redonda-RJ bem mais organizado do que o Santa Cruz. Os cariocas tinham mais posse de bola e presença no campo ofensivo. Isso se refletia num Tricolor mais acuado, esperando espaços para contra-atacar, mas que pecava demais na saída de bola. Com maior pressão, o Aurinegro quase abriu o placar aos três minutos com Naninho, de fora da área, que mandou perto do gol. Aos quatro, Chiquinho tentou retrucar pelo Mais Querido e também mandou para fora.

Melhor no jogo, o Volta Redonda-RJ resolveu testar o goleiro Geaze, estreante, que vem sem ritmo de jogo e se recuperou de lesão recentemente. Aos 17 minutos, Luiz Paulo cobrou falta de longe e o arqueiro coral espalmou para escanteio. Aos 30, a chance mais clara criada pelos cariocas. Naninho recebeu na linha de fundo e cruzou rasteiro para MV, no meio da área, completar e obrigar Geaze a salvar o Santa Cruz.

Nos últimos 15 minutos, o Tricolor conseguiu, finalmente, tornar o jogo equilibrado. O buraco que havia no lado esquerdo, em cima do lateral Eduardo, era muito explorado pelo Voltaço. Assim, Vitinho passou a ajudar mais a marcação naquele setor, juntamente com Lucas Batatinha. Fechando a principal válvula de escape dos donos da casa, o Santa passou a ter mais tranquilidade na defesa e, aos poucos foi ocupando mais o campo adversário.

Aos 38, Wallace Pernambucano foi derrubado dentro da área e o árbitro marcou o pênalti. Porém, segundos depois assinalou impedimento do centroavante, seguindo marcação do assistente. Aos 43, depois de cruzamento pela esquerda, França subiu sozinho mas cabeceou fraco, nas mãos do goleiro.

Santa Cruz e Volta Redonda-RJ pecam na pontaria

O Tricolor voltou do intervalo com uma postura diferente. Mais ofensivo, com linhas de marcação mais altas, passou a incomodar os cariocas e encontrava espaços para sair em velocidade. Logo no primeiro minuto, Wallace Pernambucano fez o pivô dentro da área, mas tocou no pé direito de Chiquinho – que não é o bom do meia. O camisa 10 bateu de chapa, mas mandou por cima da meta.

O Volta Redonda-RJ tentou não ficar para trás e arriscou duas vezes, aos sete e oito minutos, com o lateral Júlio Amorim. Na primeira o ala, de peixinho, completou cruzamento vindo da esquerda e Geaze espalmou bem. No lance seguinte, o lateral arriscou de fora da área e o goleiro coral apareceu novamente para espalmar.

Apesar de vir defendendo bem, Geaze ainda dava uns sustos no Tricolor. Aos 18, Naninho arriscou de fora da área e o arqueiro defendeu de maneira estranha, dando rebote. Na disputa com Rômulo Cabral, conseguiu mandar para escanteio. Sentindo que dava para pressionar, Roberto Fernandes apostou em deixar o Santa Cruz com quatro atacantes. Isso fez com que o Tricolor criasse uma blitz e empurrasse os laterais do Volta no seu campo defensivo, já que vinham tendo bastante liberdade para chegar ao ataque. Mas vinha insistindo demais na bola alçada para a área e não conseguia finalizar com perigo à meta de Vinícius Dias.

Desta forma, o Volta Redonda-RJ passou a esperar pelos contra-ataques e, quando tinha a posse, chegava com velocidade, pegando o Santa Cruz desprevenido. Situações que passaram a levar sustos à defesa, mas a pontaria carioca não estava boa o suficiente.

Ficha do jogo

Volta Redonda (0)

Vinícius Dias; Júlio Amorim (Oliveira), Heitor, Grasson e Luiz Paulo; Hiroshi (Gabriel Pereira), Emerson Júnior (Wallisson) e Luciano Naninho; MV (Caio Vítor), Natan (Michael Paulista) e Rômulo Cabral. Técnico: Neto Colucci.

Santa Cruz (0)

Geaze; Weriton, Breno Calixto, Júnior Sergipano e Eduardo (Bustamante); Vitinho, Derley (Karl) e Chiquinho; França (Madson), Lucas Batatinha (Frank) e Wallace Pernambucano (Léo Gaúcho). Técnico: Roberto Fernandes.

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda-RJ.

Árbitro: Maguielson Lima Barbosa (DF)

Assistentes: Renato Gomes Tolentino e Milton Jeronimo Souza Alves (ambos DF)

Cartões amarelos: Júlio Amorim e Gabriel Pereira (VRE); Vitinho, Geaze, Frank e Weriton (SCZ).

Ouça a partir do minuto 30′:

Trending