conecte-se conosco

PESanta CruzSérie CÚltimas

Roberto valoriza ponto e diz que faltou agressividade ao Santa Cruz

Treinador avaliou o cenário do empate contra o Volta Redonda; leia análise

Foto: Reprodução

Publicados

em

Após o empate diante do Volta Redonda, na noite deste sábado, no estádio Raulino de Oliveira, o técnico Roberto Fernandes destacou o ponto conquistado pelas dificuldades do adversário, ainda que tenha demonstrado preocupação com o contexto da classificação. Com o resultado, aliás, o Tricolor segue sem vencer, na lanterna da chave. 

LEIA: De saída, Chiquinho se declara em despedida do Santa: ‘Me marcou’
LEIA: Desfalcado, Santa Cruz segura empate contra o Volta Redonda fora de casa

“Acho que diante de todas as circunstâncias, esse ponto é importante e nós vamos saber a real importância dele quando chegar na reta final. Agora, pela nossa posição na tabela, é evidente que eu estou chateado. Viemos para cá para buscar a vitória e em alguns detalhes acabou que não conseguimos vencer”, disse. 

Empatamos o jogo contra um adversário que, ao meu ver, muito pouca gente vai tirar ponto do Volta Redonda aqui. Uma equipe muito bem organizada, transições rápidas, jogadores leves, então é uma equipe chata e eu acho que é uma das que vão brigar pela classificação. Então esse ponto foi importante, mas para a condição do Santa Cruz onde ele está, é evidente que nosso objetivo era a vitória”, acrescentou o treinador. 

Além disso, Roberto Fernandes afirmou, ao ser questionado, que faltou mais força ofensiva ao time para balançar as redes e conquistar a primeira vitória. Na sequência, aliás, o Tricolor enfrenta o Paysandu, no Arruda, próximo sábado.

“Nós precisamos, no último terço do campo, ser mais agressivos. A primeira e a primeira fase de construção é onde você precisa valorizar a bola. Tudo bem você fazer a troca de corredores, transferência de posicionamento. Mas quando você chega no último terço do campo, você precisa de mais agressividade. E eu acho que isso faltou um pouco”, disse. 

“Bolas que eram para chutar, a gente optou por um passe. Bolas que eram para fazer um passe quebrando a linha da defesa, a gente optou por um passe lateral. Então isso é com treinamento. Eu sou o quarto treinador, e cada treinador tem sua forma de jogar. A equipe está se esforçando para começar a compreender nosso modelo de jogo que, dentro dele, precisamos evoluir bastante”, concluiu.

Ouça a partir do minuto 30′:

Trending