conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Técnico vê ‘falta de lucidez’ ao Náutico em tropeço diante do Remo

Publicados

em

O Náutico fez um jogo um pouco abaixo do que vinha apresentado nas últimas partidas. O Timbu pressionou o Remo até o fim e conseguiu buscar o empate por 1 a 1, nos Aflitos. Na visão do técnico Hélio dos Anjos, um aspecto que o time pecou foi a “lucidez” para dar o último passe nas jogadas, deixando Kieza, ou outro atleta dentro da área, em condições de finalizar para marcar. Isso foi o que pesou mais para que a equipe não levasse mais perigo ao adversário, nem acertasse tantas finalizações como fez em outras partidas.

“O adversário teve seus méritos. De duas chances, fez uma. Antes do gol, eles entraram com a bola dominada, minha defesa errou naquele momento, recuando demais, e quase fizeram. Em seguida, erramos um passe no meio de campo que acabou gerando o gol. Nós conseguimos manter o mesmo nível, a tentativa, a busca. Tivemos um processo abaixo do último passe. Tivemos ótimas situações para assistir os jogadores, mas não conseguimos. Acredito que hoje perdemos um pouco na qualidade do último passe e na tentativa de uma lucidez maior para definir a partida”, disse o comandante do Náutico.

Hélio dos Anjos ainda destacou que não ficou chateado com o desempenho Náutico no duelo, até porque é uma oscilação possível de acontecer ao longo da Série B. Assim, até pela gordura que o Timbu tem na competição, é algo que pode ser administrado sem maiores problemas. “As substituições foram por questões de desenvolver a equipe melhor tecnicamente. Mas não fico chateado por isso. Fico por não ter conquistado os três pontos. Mas temos que entender que há dias em que você não faz o seu melhor jogo”, acrescentou.

O comandante também elogiou o desempenho do Remo. O adversário jogou bastante fechado diante do Náutico, buscando fechar a entrada da área e dobrando a marcação em cima dos dois pontas, Erick e Vinícius, para travar as investidas do Timbu nos lados de campo para invadir a área. Era preciso essa lucidez para quebrar essa marcação paraense, mas faltou neste sábado.

“O Remo jogou com uma linha de quatro com três zagueiros e um lateral esquerdo totalmente setorizado nessa linha. Fizemos várias ultrapassagens laterais, mas não assistimos bem para clarear a jogada e o definidor ter a chance clara de definir. Chegamos muito na linha de fundo, na entrada da área, mas não conseguimos fazer esse passe para colocar o jogador em qualidade melhor para fazer o gol. Faltou essa lucidez no último terço de campo”, encerrou o treinador do Náutico.

Ouça a partir do minuto 57′:

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending