conecte-se conosco
Robinson de Castro, presidente do Ceará Robinson de Castro, presidente do Ceará

CECearáSérie AÚltimas

Vendas de Charles e Saulo podem render mais de R$ 10 milhões ao Ceará, detalha presidente

Foto: Vozão TV/Reprodução

Publicados

em

O Ceará negociou, nas últimas semanas, duas peças que vinham sendo utilizadas com frequência na equipe principal. O volante Charles, vendido ao Midtjylland, da Dinamarca, e o atacante Saulo Mineiro, que tem ida ao futebol japonês próxima de ser sacramentada, podem render, juntos, mais de R$ 10 milhões aos cofres do Vozão ao fim de todos os pagamentos. Precisando aumentar o caixa do clube nesta temporada, negociações como estas já estavam previstas pela direção. Em entrevista coletiva, o presidente Robinson de Castro detalhou cada uma delas.

“O valor da venda dele (Charles) foi 900 mil euros agora e 600 mil euros no 1º semestre do próximo ano. Entrou no caixa do Ceará algo em torno de R$ 2,7 milhões. Em uma negociação com o Charles, ele acabou acertando a liberação de verbas que tinha direito e fechando nos R$ 3 milhões, que foi o investimento que foi feito nele. No próximo ano vamos ter mais um plus. Ficamos com 15% dos direitos no modelo de mais-valia. Se o clube da Dinamarca vender o Charles por um valor superior a 900 mil euros, temos uma participação de 15%. Temos oito volantes e poderíamos dispor do jogador. Resolvemos fazer pela necessidade do clube em gerar caixa”, afirmou o mandatário.

No caso de Saulo, apesar da venda ainda não estar totalmente sacramentada, a negociação entre o Ceará e o clube de destino já foram feitas, no valor de 1,5 milhão de dólares, sendo 1,35 milhão para o Alvinegro – na cotação desta sexta (9) do real, aproximadamente R$ 7,1 milhões. O presidente não divulgou o clube para qual Saulo está indo, mas disse que, ao ser liberado, falará abertamente sobre isso.

“O Saulo está negociado. O valor é de 1,5 milhão de dólares. O Ceará tem direito a 70% do jogador e está negociando 80% dos direitos do jogador. O Volta Redonda tem 10% e o jogador tem 20%, que não entra na operação. O Ceará ficará com 90% do valor da venda. Não posso revelar para onde ele vai, pois o clube pediu para não divulgar essa informação. O clube tem que superar questões burocráticas do país até quando autorizarem a divulgação do nome”, concluiu Robinson de Castro.

Confira a coletiva do presidente do Ceará

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending