conecte-se conosco
Rodrigo Santana, técnico do Confiança Rodrigo Santana, técnico do Confiança

ConfiançaSESérie BÚltimas

Desfalcado, Confiança pode ter que improvisar na lateral direita ante Londrina

Foto: Lucas Almeida/Confiança

Publicados

em

Vivendo uma fase bastante complicada na Série B, ocupando a 17ª colocação, com nove pontos, o Confiança tenta se recuperar em um duelo direto nessa briga contra o Z4. O Londrina, fora de casa, nesta terça-feira (20), às 19h. Porém, depois de uma goleada em casa diante do Guarani, o Dragão pode ter mais problemas ainda para o duelo no interior do Paraná.

Isso se dá porque o lateral-direito Marcelinho está suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Caíque Sá, outro da posição, está lesionado, e Leandro Silva, mais um do setor, iniciou há pouco a fase de transição após estar contundido. Assim, o Confiança pode ter que improvisar algum atleta no setor, com os volantes Serginho e Rafael Vila cotados para a vaga.

“A gente tem uma dificuldade na lateral direita, perdemos dois jogadores de ofício. Tem o Leandro (Silva) retornando, em transição, vindo agora para o campo. Vamos fazer alguns testes para vermos se ele tem condições de jogo. E temos duas possibilidades de improviso, tanto o Serginho que já fez um dia quanto o Rafael Vila que também faz improvisado a situação naquele corredor nosso da direita”, disse o técnico do Confiança, Rodrigo Santana. 

Outro ponto que o treinador que também tem dúvidas é na lateral esquerda. Nesse caso, não é por falta de opção, e sim por características. Precisando do resultado, o Confiança pode adotar uma postura mais ofensiva e, para isso, Luciano Juba dá maior apoio pelos lados. Porém, se for preciso reforçar a marcação por aquele lado, João Paulo é mais provável de ser acionado. Dúvidas que Rodrigo Santana só deve tirar mesmo horas antes do jogo.

“Eu vejo pelo lado esquerdo o Juba, que tem assistência na competição, e o João Paulo também tem. O João Paulo é um jogador um pouco mais defensivo, que consegue compor um pouco mais a linha de quatro e o Juba fez dois dos últimos três jogos. A gente vê que o Juba é um jogador um pouco mais agressivo, mais ofensivo. Não tem tanta característica de ficar na linha de quatro e tem a possibilidade do João Paulo, para um jogo mais reativo. A gente está procurando encaixar as peças, estudar melhor possibilidade para o jogo de terça-feira, ver qual vai ser a estratégia a ser utilizada para ver se a gente sai com o Juba ou com o João Paulo”, concluiu o comandante do Confiança.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending