conecte-se conosco
Allan Aal, técnico do CRB Allan Aal, técnico do CRB

ALCRBSérie BÚltimas

Aal valoriza empate com Coritiba e vê CRB reforçado na briga pelo acesso

Francisco Cedrim/CRB

Publicados

em

O empate fora de casa contra o vice-líder foi um bom resultado para o CRB, que ficou no 1 a 1, após conseguir pressionar bastante o Coritiba no Couto Pereira. Na visão do treinador Alan Aal, o CRB conseguiu fazer uma boa partida, algo que demonstra a qualidade do elenco regatiano. Vendo um jogo equilibrado, Aal comemorou o resultado e a atuação.

“Jogo de duas equipes que brigam na parte de cima da tabela. Fizemos uma grande partida, dominamos e poderíamos ter saído com os três pontos. Demonstramos que temos capacidade e qualidade para enfrentar qualquer adversário, dentro e fora de casa. Isso é fundamental. Estamos também buscando esse equilíbrio fora de casa e mostrando que temos todas as condições de brigar pela parte de cima”.

Neste cenário, o treinador valorizou a equipe do Coritiba, vice-líder da Série B. Com isso, ele analisou um peso ainda maior para o jogo dos alagoanos. “Um jogo equilibrado, né? A gente tem que fazer uma análise do que precisa melhorar, do que fez de bom, mas também tem que analisar o adversário, que há nove jogos não perde. É um adversário qualificado, e a gente teve o domínio da partida. Lamento só porque poderíamos ter saído com os três pontos”.

Aal também falou sobre o perfil de jogo que o time assumiu com Diego Torres e Renan Bressan. Com isso, o treinador negou que o argentino tenha tido uma participação discreta no jogo, valorizando o coletivo do time.

“Eu vejo que ele fez um jogo coletivo e teve uma participação efetiva nos lances de maior perigo, nos lances de gol. É um jogador que no final da partida trabalhou como meia por dentro, tem essa versatilidade, não só aqui no CRB, mas em outras equipes que ele atuou, de trabalhar (também) pelo lado, e a gente vai podendo contar com os atletas e, principalmente, tendo uma variação de sistema, que é fundamental”.

Com isso, ele completou reforçando a prioridade da coletividade. “Então acho que é esse rendimento coletivo que vai estar acima sempre do individual, independentemente se é o Diego Torres, independentemente se é o Bressan, independentemente se daqui a pouco é o Nicolas (Careca), que vem se destacando por entrar e fazer os gols que a gente precisa”.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending