conecte-se conosco
DadoCavalcanti_Bahia_técnico DadoCavalcanti_Bahia_técnico

BABahiaSérie AÚltimas

Após derrota, Dado explica estratégia ‘conservadora’ e pede serenidade

Publicados

em

Após a derrota por 3 a 0 para o Atlético-MG, neste domingo, no Mineirão, o técnico Dado Cavalcanti, do Bahia, voltou a falar sobre a mudança de leitura que teve sobre a postura do time no duelo diante dos mineiros.

Traçando um comparativo com a atuação do Bahia na goleada contra o Flamengo, na última rodada, quando o Tricolor ‘trocou tiros’ com a equipe carioca, Dado explicou – e defendeu – uma estratégia ‘mais conservadora’ no jogo contra o Galo.

O que não foi suficiente para evitar o novo revés do Esquadrão na Série A, o terceiro consecutivo no Brasileiro. Também avaliando o momento do time, Dado pediu serenidade ao Bahia e disse que o ‘momento vai passar’. Na tabela, a equipe nordestina figura na oitava colocação, com 17 pontos somados.

Veja alguns pontos da coletiva do técnico

Mudança de estratégia para o jogo

– Eu reconheci, no jogo passado, uma condição onde pus em campo os melhores jogadores que o Bahia tinha tecnicamente. Eles estavam em campo ao mesmo tempo. Deixar claro que melhores jogadores à disposição tecnicamente, no jogo contra o Flamengo. Isso foi prejudicial, nossa equipe acabou se expondo demais. Fiz a reflexão, até depois mesmo da coletiva, conversei com os jogadores. Entendi que não necessitaríamos de trocar tiros com o Flamengo. Entendendo que o Atlético-MG tem um dos melhores elencos da Série A, compreendi que não precisávamos trocar tiros aqui contra o Atlético. Fizemos um jogo um pouco mais conservador. Um jogo onde a gente precisava se defender melhor.

Análise da partida

– Entendo que nos defendemos muito melhor do que no jogo passado, visto que o adversário teve pouquíssimas chances claras de gol. Concordo que acabou não tendo tantas chances claras, mas beliscamos um pouquinho nosso adversário, tivemos umas bolas paradas boas, umas bolas aéreas boas, mas longe daquilo que temos como ideal. Passo por um processo de evolução, reflexão. Entendo que a estratégia do jogo passado foi ruim, foi um erro. Mas a de hoje, não – completou.

Os próximos jogos do Bahia e o retorno dos bons resultados

– A constância é uma condição de campeonato que dificilmente uma equipe consegue ter. As 20 equipes, incluindo os líderes. O Palmeiras, por exemplo, há umas cinco, seis rodadas atrás, vivia um momento de instabilidade muito grande. Hoje é a gente que vive. Ninguém aqui está fechando os olhos para isso. É ter tranquilidade. Foram três jogos pesados, três resultados muito ruins. Mas teremos, penso eu, uma condição de evolução com os próximos adversários no Campeonato Brasileiro. Talvez com mais opções de jogadores que estão chegando, em treinamento e tentando melhorar sua performance para que possam contribuir futuramente conosco. E o momento é de ter mais serenidade, reflexão. Mas é um momento que vai passar.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending