conecte-se conosco

BABahiaPESérie ASportÚltimas

Sport marca no fim, amplia série negativa do Bahia e se afasta do Z4

Esquadrão chega a quatro derrotas seguidas no Brasileirão

Publicados

em

Em um confronto movimentado, o Sport foi letal no fim do jogo para vencer por 1 a 0 o Bahia, na noite deste domingo, no estádio de Pituaçu, pela 14ª rodada da Série A. O solitário gol do confronto foi marcado por Mikael, aos 44 do segundo tempo, aproveitando cruzamento de Hayner

E agora?

Com o resultado, o Leão vai aos 14 pontos e abre dois da zona de rebaixamento, enquanto o Esquadrão chega a quatro jogos sem vencer na Série A e mantém-se em décimo, com 17. Na sequência da temporada, o Tricolor vira a chave para a Copa do Brasil, onde pega o Atlético-MG, enquanto o Rubro-negro recebe o Red Bull Bragantino, pela Série A.

O jogo

Foi um primeiro tempo movimentado, onde ambos os times deram espaços e, por conseguinte, cederam chances. Mas não tiveram capricho.

Mandante, o Esquadrão forçou muito pelo lado direito, buscando explorar o zagueiro do Sport Chico improvisado na lateral. Assim, com três minutos, perdeu duas chances de finalização com Gilberto, que mandou alto demais.

Em seguida, o Sport respondeu criando pela esquerda com Everaldo e André, onde na primeira o centroavante entrou em boas condições na área mas o chute saiu raspando a trave e, na segunda, Everaldo foi na linha de fundo mas cruzou mal.

Mantendo a postura de forçar pela direita, o Esquadrão fez várias jogadas de linha de fundo com Nino Paraíba e Rossi, mas errou na definição das jogadas e levou pouco perigo a Mailson – Rodriguinho teve atuação discreta na tentativa de criar.

Já o Leão conseguiu levar perigo a partir de boa participação de Zé Welison, que apareceu na frente com finalizações de fora – uma delas exigiu boa defesa de Danilo Fernandes – e até Paulinho Moccelin, no melhor ataque pernambucano, onde acertou a trave em batida da entrada da área.

Bem disputado, ainda que com pouco aproveitamento técnico, o clássico teve uma queda de ritmo na reta final mas ainda assim o Esquadrão assustou em chutes de fora de Daniel e Galdezani, além de uma grande chance perdida por Gilberto após cruzamento rasteiro da direita, onde o centroavante completou na segunda trave, mas parou em Mailson, que cresceu no lance.

Segundo tempo

Para a etapa complementar, o Tricolor voltou melhor, com mais ímpeto e a marcação pressão, enfim, surtiu efeito. Desta forma, o Sport ficou acuado na defesa e posicionou-se em busca de contra-ataque.

Com as rédeas da partida, mais no abafa do que na organização, o Bahia foi acumulando investidas ofensivas, sobretudo pelo alto e a partir do lado direito, mas não criou chances claras. Nas melhores delas, com Conti, saiu de uma cobrança de escanteio onde o zagueiro fechou livre na pequena área mas, com a barra aberta, completou alto demais, por cima. Além disso, houve outra com Rossi, fechando na segunda trave sozinho, mas o chute saiu fraco, mascado, ao lado da trave.

Em busca do contra-ataque e de melhorar o rendimento da equipe, Louzer fez mudanças e acionou gás novo no ataque, com o lateral Luciano Juba – aqui com o time passando a ter um trio na zaga – e os atacantes Mikael e Tréllez.

E as trocas surtiram efeito. Do ponto de vista defensivo, a linha de cinco atrás conteve o ímpeto do Esquadrão, ainda que este tenha rondado a área e mantido mais posse de bola. E, ofensivamente, o Rubro-negro conseguiu ser letal.

Aos 43, em contra-ataque, Moccelin acionou Hayner na ponta direita, que foi na linha de fundo e deu cruzamento na medida para Mikael, livre na pequena área, completar para o fundo das redes

Ficha

Bahia 0

Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio, Matheus Bahia; Patrick de Lucca (Maycon Douglas), Jonas (Matheus Galdezani), Daniel, Rodriguinho; Gilberto e Rossi. Técnico: Dado Cavalcanti

Sport 1

Mailson; Hayner, Rafael Thyere, Sabino, Chico; Zé Welison, Marcão, Thiago Lopes (Luciano Juba); Everaldo (Tréllez), André (Mikael) e Paulinho Moccelin. Técnico: Umberto Louzer

Local: Estádio de Pituaçu, Salvador
Gols: Mikael (SPO)
Cartões amarelos: Patrick de Lucca, Rossi (BAH); Mikael, Luciano Juba (SPO)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending