conecte-se conosco

BASérie BÚltimasVitória

Com Barradão alagado e 1h de interrupção, Vasco bate Vitória por 1 a 0

Reprodução/SporTV

Publicados

em

O protagonismo do jogo entre Vitória e Vasco da Gama não foi de um jogador, treinador ou, mesmo de um árbitro. O protagonismo foi de um fenômeno natural: a chuva. Ela inundou o gramado do Barradão, gerou uma paralisação de uma hora e interferiu em qualquer estratégia das duas equipes, por garantir um campo sem condições de jogo. Dentro do que foi possível, vitória vascaína por 1 a 0, com gol de Martín Sarrafiore.

Como fica?

Com os três pontos, o Vasco assume a sexta colocação do campeonato, com 25 pontos, apenas dois a menos que o Avaí, último time do G4. O Vitória, por sua vez, retorna ao Z4, com 13 pontos, ocupando a 17ª posição. Entre o 16º e o lanterna, porém, a distância é de só um ponto, com um pelotão bastante embolado.

Agora, o Vitória volta a campo às 19h da quarta-feira, visitando o Cruzeiro. Para o Vasco, o próximo jogo é um dia antes, às 21h30, recebendo o Vila Nova.

Sem condições de jogo

O gramado do Barradão não dava condição de jogo para nenhuma das duas equipes. O Vasco foi quem primeiro apareceu para o ataque, pressionando muito, mas com muita dificuldade para transformar isso em finalização, algo que mudou aos 13 minutos, quando Sarrafiore apareceu sozinho entre a defesa para, de cabeça, transformar uma cobrança de escanteio em gol.

A chuva, porém, ficou ainda mais forte a partir do apito inicial, e, aos 17, quando algumas partes do gramado já estavam completamente encobertas por água, o árbitro Leandro Pedro Vuaden optou pela paralisação da partida, alegando que a condição de jogo colocava em risco a integridade física dos jogadores.

Paralisação

Em dois momentos, a equipe de arbitragem voltou para novas avaliações da situação do gramado, mas, mesmo com uma trégua nas chuvas, a equipe não sentiu segurança para retomar a partida, decidindo por esperar até os 60 minutos regulamentares para definir sobre a continuidade ou não da disputa.

Assim, com uma hora de paralisação, o jogo foi retomado “aos 17 minutos”, mas, mesmo com um melhor escoamento, o gramado não permitia condições de jogo tão boas assim. Com isso, bolas longas e elevadas seguiam sendo o principal recurso técnico, algo que favorecia o Vitória, que soube explorar mais desse artifício, mas com dificuldade para criar perigo real de gol.

Segundo tempo

Com o gramado levemente mais favorável, o Vitória foi buscar jogo. Mais propositivo, o Leão conseguiu ter sua melhor chance logo aos dois minutos do segundo tempo com um chute de Marcinho da intermediária para uma grande defesa de Vanderlei.

Ao longo do jogo, essa proposta se manteve. O Vasco pouco conseguiu criar ao longo da etapa final, dominada pelo Vitória, que penava, mas era presença constante no ataque para buscar o gol de empate, ainda assim, as chances reais eram raras. Carlos Amadeu ainda tentou mexer no time para fortalecer o poder de fogo, mas as condições de jogo não eram favoráveis a isso.

Na reta final, o Vasco conseguiu crescer e voltar a levar perigo à meta de Lucas Arcanjo, conseguindo, inclusive, algumas das melhores chances da segunda etapa.

Mas qualquer chance de resposta leonina morreu aos 45, quando, em uma disputa com Léo Jabá, Marcelo Alves tropeçou, sentiu a coxa, caiu e, para evitar ser ultrapassado e ver o vascaíno sair sozinho com o goleiro, segurou a bola na queda, recebendo o vermelho.

Ficha do jogo

Vitória 0
Lucas Arcanjo; Van, Marcelo Alves, Wallace e Roberto; Pablo, Fernando Neto (Eduardo) e Bruno Oliveira (Vico); Guilherme (Eron), Marcinho (David) e Samuel (Samuel Granada). Técnico: Ricardo Amadeu (interino).

Vasco da Gama 1
Vanderlei; Léo Matos, Miranda, Leandro Castan e Zeca; Romulo, Juninho (Andrey) e Martín Sarrafiore (MT); Morato (Daniel Amorim), Léo Jabá e Germán Cano (Cayo Tenório). Técnico: Lisca.

Local do jogo: Barradão, em Salvador-BA
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Jose Eduardo Calza (RS)
Gols: Sarrafiore (13’/1ºT | VAS)
Cartão vermelho: Marcelo Alves (VIT)
Cartões amarelos: Wallace, Samuel Granada, Eron (VIT), Juninho e Léo Matos (VAS)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending