conecte-se conosco
Dado Cavancanti, técnico do Bahia Dado Cavancanti, técnico do Bahia

BABahiaSérie AÚltimas

Dado completa 50 jogos no Bahia em momento de maior pressão desde dezembro

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Publicados

em

O técnico Dado Cavalcanti completou 50 jogos no comando do Bahia no último sábado (7), quando o Tricolor empatou em 1 a 1 com o Cuiabá, fora de casa. Ele chegou ao clube em 2019 para ser o treinador do time de aspirantes, saiu em 2020 com a pausa do futebol por conta da pandemia, mas voltou ao fim do ano e, na luta para escapar do rebaixamento, assumiu a equipe principal do Esquadrão e livrou do rebaixamento na Série A. De acordo com levantamento feito pelo perfil EC Bahia Números, Dado é o oitavo técnico a atingir a marca neste século.

De dezembro até agora, mesmo com pouco tempo entre partidas, por conta do calendário apertado e as várias competições disputadas ao mesmo tempo, Dado Cavalcanti faz, no Bahia, o maior trabalho da sua carreira. Ganhou a Copa do Nordeste neste ano em uma bela campanha, que culminou com um triunfo nos pênaltis diante do Ceará, no Castelão. Ele começou bem o Brasileirão, mas a queda de produção do Bahia no momento de “corredor polonês”, diante de Flamengo, São Paulo, dois jogos consecutivos contra o Atlético Mineiro (um pela Série A, outro pela Copa do Brasil) e a derrota para o Sport, em casa, elevaram a desconfiança e pressão a um nível não visto ainda desde dezembro.

Não somente pelos resultados contra adversários complicados, mas pelos números ruins e escolhas questionadas pelo torcedor do Bahia. 1 a 0 diante do São Paulo em reconstrução, com time reserva, uma goleada de 5 a 0 sofrida em casa contra o Flamengo, 3 a 0 diante do Atlético-MG, sem nenhum poder de reação, um 2 a 0 para o Galo pela Copa do Brasil e a má atuação contra o Sport, em casa, que culminou em novo revés.

Mudanças erradas, a necessidade de estancar a “sangria” de vários gols sofridos, além da seca no ataque. Problemas que pareciam dar a Dado Cavalcanti um sinal vermelho sobre sua continuidade no clube, ao menos pela pressão externa. Mas a diretoria vem segurando e, aparentemente, com a estreia dos reforços e a chegada de novos atletas, o time vem ganhando novo fôlego. Atualmente na 10ª colocação, com 18 pontos, é hora de reverter o cenário e não entrar na briga da parte de baixo da tabela, já que a “gordura” acumulada foi quase toda gasta.

Números de Dado no Bahia

Assumindo o Bahia em 27 de dezembro de 2020, Dado soma 50 jogos com 21 triunfos, 11 empates e 18 derrotas. Um aproveitamento total de 49,3%. Título da Copa do Nordeste, que o Tricolor não conquistava desde 2017, e o terceiro regional do currículo do comandante, que já venceu duas vezes a Copa Verde pelo Paysandu. No Esquadrão, é o trabalho de afirmação em um time de grande representatividade de um técnico que rodou bastante por equipes nas séries inferiores do Brasileiro, fez alguns bons trabalhos que ganharam um merecido destaque e isso o levou para o Bahia.

Ainda de acordo com o levantamento publicado pelo EC Bahia Números, Dado Cavalcanti pode chegar a uma expressiva marca pelo Tricolor de Aço, caso siga na equipe até o fim do Brasileiro. De lá para cá, teremos mais quatro rodadas no primeiro turno e 19 no segundo, totalizando 23. Com isso, ele se poderá se tornar o segundo técnico com mais jogos pelo Bahia no Século XXI, ficando atrás apenas de Arthurzinho, que soma seis passagens pelo Esquadrão e totalizou 74 partidas no comando.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending