conecte-se conosco

PESérie ASportÚltimas

Everton Felipe inicia trabalhos, se diz mais maduro e faz projeções no Sport

Meia-atacante aguarda BID para ser opção diante do Flamengo, neste domingo

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Publicados

em

Anunciado na semana passada, Everton Felipe iniciou os trabalhos no clube na última segunda-feira, com as avaliações clínicas e físicas de praxe junto à comissão técnica, e nesta terça foi inserido às movimentações no campo. Além dos treinamentos, o meia-atacante também deu as primeiras palavras neste retorno ao Sport e mais uma vez se declarou ao Rubro-negro, onde foi revelado e é torcedor desde a infância. 

LEIA: Improvisado, Chico recebe sequência após três meses e ganha moral no Sport

“Sentimento é algo indescritível. Não tem como descrever o sentimento que tenho ao entrar aqui, como vou me sentir novamente na Ilha novamente com a camisa do Sport. Às vezes eu falo, e as pessoas mais próximas sabem a verdade que tem nisso, o sentimento que tem nisso, jogar pelo clube do coração, o clube que eu amo e nunca deixei de expressar isso”, disse. 

De volta ao clube pouco mais de três anos depois, onde passou por quatro equipes neste intervalo (São Paulo, Athletico, Cruzeiro e Atlético-GO), o jogador afirmou que mantém o espírito brincalhão, mas chega à Ilha do Retiro mais maduro. 

“Sou o mesmo Everton, juvenil brincalhão, tirador de onda, que gosta de brincar, da resenha sadia. Mas a gente evolui muito como pessoa, a cabeça melhora bastante, principalmente pelas experiências que eu tive, por onde passei. Então a gente evoluir bastante para poder dar valor às pequenas coisas, como estar em casa, estar em um lugar que você se sente bem e que dinheiro nenhum vai comprar felicidade que é estar feliz, bem e em casa”.

Quando desembarcou no Recife, Everton Felipe foi recebido pela torcida no aeroporto, algo que o deixou ‘’emocionado’’. Entretanto, apesar da recepção, refutou o status de idolatria no Sport. 

“Eu não sou ídolo do Sport, ainda estou muito abaixo de pessoas que eu não posso nunca me comparar a Magrão, Leonardo, Diego Souza. Esses caras conquistaram coisas aqui que nenhuma outras pessoas conquistaram e isso você merece um status de ídolo, mas quando entrei em campo por esse clube eu dei a vida. Tecnicamente alguns dias foram ruins, mas a vontade, raça, sempre foi de outro mundo porque essa camisa é muito pesada”, afirmou.

Por fim, Everton Felipe se colocou à disposição para atuar onde o técnico Umberto Louzer preferir. Na temporada, o meia-atacante entrou em campo apenas uma vez – fim de maio -, mas vinha treinando normalmente no São Paulo e há a expectativa pela estreia contra o Flamengo, neste domingo, onde resta apenas a regularização.

“Joguei aqui na Ilha contra o Sport, mas colocar essa camisa e jogar a favor para mim é um sentimento incrível, algo de outro mundo. Um lugar que estou totalmente adaptado e venho para ajudar o professor, onde ele precisar. A torcida pode esperar um cara guerreiro, batalhador e que vai tentar ser mais decisivo, é o que o Sport precisa, está querendo e precisando nesse momento, fazer gols, resolver jogos com todo o grupo E se Deus quiser vai ser um ano de felicidade”, finalizou o jogador. 

Continue lendo
1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending