conecte-se conosco

MANáuticoPESampaio CorrêaSérie BÚltimas

Hélio fala sobre extracampo, admite Náutico instável, mas prega recuperação ante Sampaio

Publicados

em

Uma vitória nos últimos seis jogos, somando apenas 33% de aproveitamento. Números que apontam para uma queda drástica de rendimento que fizeram o técnico Hélio dos Anjos, na coletiva de imprensa desta terça-feira, reconhecer o momento de instabilidade do time – principalmente em função da última partida nos Aflitos, quando o Timbu foi goleado por 4 a 0 pelo Confiança, então lanterna da Série B.

Além de repercutir novamente sobre o extracampo, ao revelar conversas com a direção do Náutico na reapresentação do elenco, o técnico, por outro lado, pregou recuperação imediata no Brasileiro, quando o Alvirrubro encara, nesta quarta-feira, o embalado Sampaio Corrêa, em São Luís, no Castelão.

Leia todos os pontos da coletiva, na íntegra

Recorte do Náutico nos últimos seis jogos: 1V e 33% de aproveitamento

– Comparando com o que vinha acontecendo, se fosse fracionar, se fosse de cinco em cinco jogos, o nosso aproveitamento baixo muito e nós estamos num momento instável, temos consciência disso, nós sabíamos que esse processo dos últimos seis jogos, ele ia ter maiores dificuldades, mas acima de tudo baixou um pouco mais, principalmente em relação a você não ter o aproveitamento de 100% dos pontos disputados nas duas últimas partidas dentro de casa. Isso baixou muito o nível nosso dentro da competição. É uma competição longa, ela traz esse tipo de situação, não somente para o nosso time, mas todo mundo passa por um processo de instabilidade. Mas nós apresentamos alguns problemas que não podem continuar porque senão o nosso aproveitamento não vai ser melhorado.

Houve uma conversa com a direção sobre o pós-jogo contra o Confiança?

– De você discutir todos os problemas relacionados ao acontecimentos ao entorno do jogo, não falamos a não ser em uma conversa dentro de campo ontem, estive com Diógenes e Gilberto, os nossos diretores, mas você bater nas feridas e procurar uma resolução ainda não tivemos. E não sei se vai ter esse tipo de conversa em busca das melhorias, no sentido principalmente, dos acontecimentos pós-jogo, esses acontecimentos não me deixaram satisfeitos. E a direção, através do Diógenes e Gilberto, eu externei isso para eles. Vida que segue, nós vamos agora para dois jogos fora de casa, a nossa função no clube é conquistar resultado, é fazer resultado e nós vamos em busca disso juntamente com os jogadores.

Chegada do Tailson: características

– Acho que vai ser uma troca, ele vem para contribuir com o Náutico e o Náutico contribuir com a própria carreira dele, um jogador com potencial enorme, uma facilidade grande do 1×1, de quebrar linha, joga muito fácil nas duas beiradas do campo, é um garoto, vem de um processo no último ano, principalmente, de um declínio um pouco na sua carreira, mas resolvemos trazer esse atleta pelo seu potencial e naquilo que nós achamos para incrementar as nossas opções ofensivas.

O que precisa neutralizar o Sampaio Corrêa?

– Futebol é momento. E momento no futebol são, hoje, seis dias, dois jogos. Se hoje nós tivéssemos nas últimas rodadas e tivéssemos a três pontos do grupo de classificação, a três pontos dos quatro, o momento era outro. Como nós pontuamos muito no início, criamos uma condição boa em 13, 14 rodadas na colocação, quando tem essa instabilidade e apresentamos nesse momento, parece que o mundo acabou, mas é uma competição, não que eu seja o mais experiente do mundo, que traz esse tipo de transtorno, mas estamos preparados, trabalhando muito, porque daqui pode acontecer com outras equipes. O nós precisamos fazer é neutralizar o adversário dentro de casa, que é abusado, ofensivo, que agride o tempo todo, mas os maiores problemas com derrotas ele acabou tendo dentro de casa. Então a gente sabe que é um adversário que a gente tem que neutralizar e aproveitar algumas coisas que podem estar também preocupando o treinador deles. Mas tenho certeza que esse jogo será de recuperação nossa e vamos trabalhar para isso.

Derrota foi um acidente de percurso ou a conta chegou devido às perdas do time?

– Eu não sou de lamentar ausência de jogadores, mas a gente sabe que num momento de instabilidade tem vários motivos, se a gente for levar em conta o time que foi esboçado para ser equipe principal da temporada, do goleiro ao ponta esquerda, nós tivemos para esse último jogo, sete mudanças, mas eu não guardo isso não. Eu trabalho com grupo e eu tenho a responsabilidade de fazer o grupo jogar, independentemente de quem foi escalado. A gente sabe que num momento como esse não podemos errar tanto quanto erramos. Eu coloco isso como um fator decisivo nas duas últimas partidas. Não vejo como um acidente. Eu vejo um dia que nós não tivemos bem, que não jogamos bem, de errar, mas eu sempre falo: o momento de jogo é um momento que você não pode errar. às vezes o adversário não aproveita, mas o Confiança aproveitou.

Continue lendo
1 comentário

1 comentário

  1. Washington

    11 de agosto de 2021 a 08:19

    Jamais vcs reabitaram aqui esse início de do Náutico, ninguém nem vcs mesmos não tem nada demais do que o Sampaio Corrêa. Sampaio Corrêa 2×0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending