conecte-se conosco

MANáuticoPESampaio CorrêaSérie BÚltimas

Encontros entre Sampaio e Náutico mostram história positiva para o Timbu em jogos decisivos

Léo Lemos/CNC; SCFC

Publicados

em

Sampaio Corrêa x Náutico. Dois anos depois da final da Série C de 2019, os times se reencontram mais uma vez para mais um confronto que tem ares decisivos para ambos – algo que não é incomum na história dos 24 embates entre eles. Na Segundona, o jogo pode valer a confiança e a liderança do Náutico ou o embalo e uma vaga no G4 para o Sampaio.

O último confronto entre as duas equipes, em dezembro passado, mostrava um Náutico no Z4 e um Sampaio brigando pelo acesso. Em campo, 1 a 0 para o Timbu, resultado que fez o Alvirrubro igualar a pontuação do primeiro time fora da zona e iniciar a única sequência de vitórias que conseguiu com Hélio na Série B passada. Para o Sampaio, porém, a derrota foi a segunda de uma série de seis, o que afastou demais o clube da briga pelo G4.

A Série C de 2019 também foi protagonizada por confrontos decisivos entre os clubes, mas não apenas na decisão do título, vencido pelo Náutico em um somatório de 5 x 3. Durante a primeira fase, o Timbu conseguiu uma vitória crucial para não deixar os maranhenses dispararem sobre os pernambucanos. Até a rodada final, eles protagonizaram uma disputa pela liderança da chave, vencida pelo Náutico por 33 x 31 pontos.

Meses antes, na Copa do Nordeste, outra vitória importante para o Náutico, que superou a Bolívia Querida por 2 a 1, resultado que aproximou o Timbu da briga pela vaga, enquanto afastava o Sampaio desse hall.

Se os confrontos históricos recentes são mais favoráveis ao Náutico, também é assim nos números gerais. Em 24 jogos, são 12 vitórias alvirrubras, 5 empates e 7 vitórias tricolores. Considerando apenas jogos oficiais, a vantagem é maior, com 11 vitórias do Náutico, 5 empates e apenas 4 triunfos do Sampaio.

O recorte recente também joga com o Timbu. Nos últimos sete confrontos diretos, o Sampaio só venceu um, no primeiro turno da Série B do ano passado. Naquela oportunidade, a vitória boliviana significava aumentar o jejum do Náutico, que se afundava entre os últimos times da tabela, enquanto fechava a boa sequência do Sampaio, que ainda sonhava com o retorno à Série A.

Se ampliarmos o recorte, o Sampaio só venceu o Náutico em duas oportunidades desde 2002. Foram 13 confrontos, com ampla vantagem alvirrubra.

Nada desse histórico positivo, porém, entra em campo na noite desta quarta-feira, em São Luís. Para o Náutico, a partida é a chance de encerrar a sequência de duas vitórias e voltar a se firmar na ponta da Série B, onde esteve tão dominante no início da disputa. Para o Sampaio, o jogo é a busca pela terceira vitória seguida, que pode valer o retorno ao G4, de onde a Bolívia espera não sair mais.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending