conecte-se conosco
Roberto Fernandes, técnico do Santa Cruz Roberto Fernandes, técnico do Santa Cruz

PESanta CruzSérie CÚltimas

Com quatro pontos em dois jogos, Santa Cruz ganha nova esperança na Série C

Rafael Melo/Santa Cruz FC

Publicados

em

O Santa Cruz viveu um dos piores primeiros turnos da história da Série C. Até a 10ª rodada, o Tricolor não conseguiu nenhuma vitória e tinha apenas três pontos ganhos, um cenário que evoluiu bastante após um triunfo e um empate nos dois últimos jogos. Isso não significa, porém, conforto ou fôlego para os corais no campeonato.

Depois da vitória sobre o Floresta, no Ceará, e o empate com o Ferroviário, em Pernambuco, o Santa Cruz já acumula sete pontos na tabela, cinco atrás do próprio Floresta, primeiro time acima da zona de rebaixamento e que, agora, vive uma queda de rendimento na Série C, com seis jogos sem vencer.

Com isso, o cenário do Santa Cruz começa a mostrar uma possibilidade de recuperação, ainda que muito precoce. Em apenas duas semanas, as chances de rebaixamento, analisadas pelo site especializado Chance de Gol, caíram de 98% para 88%.

O número segue muito elevado, mas, se fizermos a comparação oposta, a chance de permanência sextuplicou, indo de 2% para 12%.

Segundo as projeções do mesmo site, a pontuação necessária para de manter na Série C está em 20 pontos, o que daria 90% de chance de permanência. Para alcançar isso, o Tricolor precisaria garantir mais 13 pontos nos últimos seis jogos dessa fase.

Isso significa, na prática, um aproveitamento de 72% dos pontos restantes. Ou seja, quatro vitórias, um empate e apenas uma derrota nesses jogos finais, o que, claro, é uma sequência difícil para qualquer clube.

Um exemplo simples é que, trazendo o retrospecto recente, para alcançarmos os 13 pontos que o Santa precisa fazer nos últimos seis jogos, precisaríamos voltar para os últimos 18 jogos do Tricolor, nos quais o time teve duas vitórias, sete empates e nove derrotas.

Ou seja, para se manter na Série C, o Santa Cruz ainda precisa triplicar o rendimento que vem tendo no recorte recente. Um trabalho muito difícil, mas que segue existindo um clube que se salvou em situação pior: o Guaratinguetá de 2015, que tinha apenas seis pontos na 12ª rodada e, aproveitando da má fase dos rivais, para escapar da queda naquele ano.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending