conecte-se conosco

Jogos OlímpicosOlimpíadas

Com 50 atletas, Nordeste teria 23ª maior delegação da Paralimpíada; veja o Raio-X da região nos Jogos

Willians Araújo (PB), Joana Neves (RN), Raimundo Nonato (PE), Marivana Oliveira (AL). Fotos: Cleber Mendes/CPB; Divulgação/CPB; Ale Cabral/CPB; Fernando Maia/CPB

Publicados

em

O esporte do Nordeste ainda vive o êxtase dos grandes resultados obtidos nos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas, a partir desta terça-feira, a capital japonesa será palco de um evento com ainda mais potencial histórico para a nossa região: os Jogos Paralímpicos. Dos 229 paratletas que o Brasil leva ao Japão, 47 (20%) nasceram no Nordeste. Esse número chega a 50 quando contamos os atletas sem deficiência.

Desses 50, são 21 mulheres e 29 homens da região atuando na Paralimpíada, que também terá 20 representantes como membros de comissões técnicas e médicas. Isso totaliza 70 nordestinos na comitiva brasileira em Tóquio.

A representação nordestina supera a que a região teve na Olimpíada, que já foi vista como histórica. Duas semanas atrás, 44 atletas da região atuaram nos Jogos Olímpicos, ante uma projeção inicial de 47, que é o mesmo número de paratletas nordestinos convocados pelo Comitê Paralímpico (CPB). Lá, 15% da delegação era nordestina, frente aos 20% de agora.

Esse número também é representativo a nível nacional. Entre as regiões do Brasil, apenas o Sudeste leva mais paratletas a Tóquio, com 106, enquanto Sul (40), Centro-Oeste (23) e Norte (13) terão representação inferior à nordestina. E essa vantagem sudestina é muito baseada no grande número de paratletas paulistas (60), sem os quais, o Nordeste seria a região mais bem representada.

O país Nordeste

O Brasil é uma potência paralímpica. Em Tóquio, o país terá 229 paratletas e 24 atletas sem deficiência, totalizando 253 esportistas na delegação. Esse número só é superado pelo próprio Japão (260) e pela China (255), sendo a terceira maior delegação em Tóquio.

Se fosse um país independente, o Nordeste também estaria muito bem representado, sendo a 23ª maior delegação, com 50 atletas e paratletas. No continente americano, o Nordeste só é superado por Brasil (253), EUA (242), Canadá (130), México (60) e Argentina (57), o que significa que a região teria a sexta maior delegação do continente.

E esse número ainda poderia ser maior se contássemos nomes que treinam e atuam por clubes e entidades nordestinas, como o atleta guia paulista Felipe Veloso da Silva, da Adevirn, o nadador carioca Caio Amorim Muniz, do Yacht Clube da Bahia, e a voleibolista paraense Bruna Lima, do Anthares-AL.

Geografia olímpica

Dos nove estados nordestinos, apenas um não levará representante aos Jogos Paralímpicos: Sergipe. Do outro lado, ninguém estará mais representado que a Paraíba. Dos 50 nordestinos, 13 são paraibanos. O sucesso do estado vem, principalmente dos esportes com bola, com futebol de 5 e goalball somando cinco paraibanos em campo e quadra.

O futebol de 5 também é o esporte com maior representação proporcional de nordestinos. Dos 10 convocados para representar o Brasil, são três paraibanos, três baianos, um maranhense e um pernambucano, somando 80% da equipe. Além disso, a Paraíba é origem de quase toda a comissão técnica. Das 16 pessoas levadas pelo CPB, apenas três (um atleta gaúcho, um atleta paranaense e um coordenador técnico carioca) não são nordestinas.

Quando falamos de cidades, nenhuma terá mais candidatos a medalhas que Natal, capital do Rio Grande do Norte. Entre atletismo, canoagem, ciclismo, goalball, halterofilismo, judô e natação, são nove natalenses, mas que a soma das segundas colocadas, Recife e Campina Grande, cada uma com quatro paratletas.

ATLETAS NORDESTINOS EM TÓQUIO-2020

ATLETISMO (16 paratletas e 1 atleta sem deficiência)
Ana Cláudia (Nazaré da Mata/PE) – classe T42
Ariosvaldo Fernandes (Campina Grande/PB) – classe T53
Cícero Valdiran (Aguiar/PB) – classe T57
Edneusa Dorta (Salvador/BA) – classe T11 (1 bronze)
Francisco Jefferson de Lima (Cascavel/CE) – classe F44
Jardênia Felix (Natal/RN) – classe T20
Jeohsah dos Santos (Pesqueira/PE) – classe T44
Joeferson Marinho (Santa Rita/PB) – classe T12
Leylane de Castro Moura (Recife/PE) – classe F33
Marivana Oliveira (Maceió/AL) – classe F35 (1 bronze)
Petrúcio Ferreira (Cruz das Almas/PB) – classe T47 (1 ouro e 2 pratas)
Raíssa Rocha Machado (Ibipeba/BA) – classe F56
Rayane Soares da Silva (Parnarapama/MA) – classe T13
Samira Brito (Juazeiro/BA) – classe T36
Tascitha Oliveira Cruz (Salvador/BA) – classe T36
Thalita Simplício (Natal/RN) – classe T11 (1 prata)
ATLETA GUIA – Eriton de Aquino (Fortaleza/CE)

BOCHA (3 paratletas)
Andreza Vitória de Oliveira (Recife/PE) – classe BC1
Evani Soares da Silva (Garanhuns/PE) – classe BC3 (1 ouro)
Maciel Santos (Crateús/CE) – classe BC2 (1 ouro)

CANOAGEM (2 paratletas)
Adriana Gomes de Azevedo (Natal/RN) – classe KL1
Luis Carlos Cardoso (Picos/PI) – classe KL1

CICLISMO (1 paratleta)
Ana Raquel Lins (Natal/RN) – classe MC5

FUTEBOL DE 5 (6 paratletas e 2 atletas sem deficiência)
Cássio Lopes dos Reis (Ituberá/BA) (2 ouros)
Damião Robson (Campina Grande/PB) (3 ouros)
Gledson Barros (Salvador/BA) (1 ouro)
Jardiel Vieira (Pinheiro/MA)
Jeferson da Conceição (Candeias/BA) (3 ouros)
Raimundo Nonato (Cabrobó/PE) (2 ouros)
GOLEIRO – Luan Lacerda (João Pessoa/PB) (1 ouro)
GOLEIRO – Matheus Bumussa (Campina Grande/PB)

GOALBALL (4 paratletas)
Moniza Aparecida de Lima (Escada/PE)
Emerson Ernesto (Campina Grande/PB)
José Roberto de Oliveira (Lagoa Seca/PB) (1 prata e 1 bronze)
Romário Marques (Natal/RN) (1 prata e 1 bronze)

HALTEROFILISMO (3 paratletas)
Aílton Andrade (Mamanguape/PB)
Evânio da Silva (Cícero Dantas/BA) (1 prata)
Júnior França (Natal/RN)

JUDÔ (2 paratletas)
Arthur Cavalcante (Natal/RN)
Willians Araújo (Riachão do Poço/PB) (1 prata)

NATAÇÃO (6 paratletas)
Cecília Kethlen (Natal/RN) – classe S8
Edênia Garcia (Crato/CE) – classe S3 (3 pratas e 1 bronze)
Joana Neves (Natal/RN) – classe S5 (2 pratas e 2 bronzes)
Carolina Santiago (Recife/PE) – classe S12
Phelipe Rodrigues (Recife/PE) – classe S10 (5 pratas e 2 bronzes)
Ronystony Cordeiro (João Pessoa/PB) – classe S4

REMO (1 paratleta)
Renê Campos Pereira (Itapetinga/BA) – classe PR1

TAEKWONDO (1 paratleta)
Silvana Cardoso (São Bento/PB)

TÊNIS DE MESA (1 paratleta)
David Freitas (Fortaleza/CE) – classe 3

VÔLEI (1 paratleta)
Pâmela Pereira (Balsas/MA) (1 bronze)

COMITIVA POR ESTADO

Alagoas – 1 paratleta e 1 membro da comissão técnica
Bahia – 9 paratletas
Ceará – 4 paratletas e 1 atleta sem deficiência
Maranhão – 3 paratletas
Paraíba – 11 paratletas, 2 atletas sem deficiência, 10 membros da comissões técnica e médica
Piauí – 1 paratleta
Pernambuco – 9 paraletas e 3 membros da comissão técnica
Rio Grande do Norte – 10 paratletas, 6 membros de comissões técnica e médica
Sergipe – nenhum representante

MAIORES DELEGAÇÕES (paratletas e atletas sem deficiência)

– Japão – 260
– China – 255
– Brasil – 253
– Comitê Paralímpico da Rússia – 246
– Estados Unidos – 242

11º – Canadá – 130
19º – México – 60
20º – Argentina – 57
~23º – Nordeste – 50
28º – México – 37
30º – Colômbia – 34
49º – Chile – 19
57º – Peru – 11

DEMAIS NORDESTINOS NA COMITIVA BRASILEIRA

ATLETISMO (2 membros da comissão técnica)
Ismael Marques da Silva (Recife/PE) – treinador
Pedro Almeida (Pombal/PB) – treinador

BOCHA (2 membros da comissão técnica)
Luiz Carlos de Araújo (Natal/RN) – treinador
Poliana Cruz (Recife/PE) – assistente esportiva

FUTEBOL DE 5 (1 membro da comissão médica e 4 da técnica)
COMISSÃO MÉDICA
Halekson Barbosa de Freitas (Campina Grande/PB) – fisioterapeuta
COMISSÃO TÉCNICA
Fábio Luiz Vasconcelos (Campina Grande/PB) – treinador
Josinaldo Costa Sousa (Campina Grande/PB) – auxiliar técnico
Edson Gomes Marinho (Campina Grande/PB) – preparador físico
Alexandre Sérgio Silva (Campina Grande/PB) – analista técnico

GOALBALL (2 membros da comissão técnica)
EQUIPE FEMININA
Dailton Freitas do Nascimento (Itabaiana/PB) – treinador
Jonatas Silva da Cunha (Pombal/PB) – treinador

HALTEROFILISMO (1 membro da comissão técnica)
Carlos Williams Rodrigues (Natal/RN)

NATAÇÃO (2 membros da comissão médica e 1 da técnica)
COMISSÃO MÉDICA
Adeilton Dantas (Nova Floresta/PB) – enfermeiro
Francisca Marques da Silva (Santa Cruz/RN) – enfermeira
COMISSÃO TÉCNICA
Antonio Luiz Duarte (Maceió/AL) – treinador

TÊNIS DE MESA (1 membro da comissão técnica)
Paulo Molitor (Recife/PE) – treinador

VÔLEI (1 membro da comissão técnica)
EQUIPE FEMININA
José Agtônio Guedes (Picuí/PB) – treinador

EQUIPE MÉDICA DO COMITÊ PARALÍMPICO BRASILEIRO (3 membros)
Hesojy Gley Pereira (Natal/RN)
Leonardo Martins de Mota (Parnamirim/RN)
Roberto Vital (Natal/RN)

Trending