conecte-se conosco

PESérie ASportÚltimas

Mikael ou André? Atacantes têm se alternado no ataque do Sport; veja números

Disputa deve ficar ainda mais acirrada com novo técnico; compare

Publicados

em

Seja por lesão, suspensão, momento ou opção técnica, as últimas partidas do Sport têm trazido uma alternância entre André e Mikael na referência do ataque em busca de melhorar o rendimento ofensivo da equipe – atualmente, o Rubro-negro tem a pior artilharia da Série A, com somente 8 gols em 18 partidas.

LEIA: Pedido de exclusão: conselheiro do Sport é intimado a apresentar defesa por fala homofóbica contra ex-BBB

Para enfrentar o Athletico, domingo, André volta a ser alternativa após suspensão – Mikael foi titular contra a Chapecoense e pode-se dizer que não aproveitou a chance, já que teve atuação discreta.

Além disso, o confronto diante do time paranaense será o primeiro do Sport sob o comando de Gustavo Florentín e a chegada de um novo técnico é algo que costuma acirrar a disputa pela titularidade.

Desta forma, nesta matéria, o NE45 traz as trajetórias e os números dos atacantes, a fim de dar luz à briga pela posição. Confira abaixo.

André x Mikael

O prata da casa começou a Série A como titular mas durou apenas dois jogos, com André assumindo a posição diante do Fortaleza – após gol na estreia e melhor condicionado, já que retornou ao clube nas vésperas de começar a competição.

E o experiente atacante recebeu uma sequência de dez partidas, onde só voltou a marcar uma vez (diante do Fluminense), deixando o time contra o América-MG, na 12ª rodada. E é a partir deste momento que inicia a alternância entre a dupla.

Diante do Coelho e na rodada seguinte contra o Vozão, Mikael foi o titular – sem brilho. Diante do Bahia, por sua vez, André voltou ao time, mas também de forma discreta, sendo substituído pelo prata da casa, que marcou o gol da vitória nos acréscimos.

Desta forma, Mikael voltou ao time contra o Red Bull Bragantino e assim se manteve contra o Flamengo – André sentiu um edema no tornozelo e não reuniu condições de jogo.

Entretanto, retornou à titularidade contra o São Paulo e, mais uma vez, não teve boa participação. Suspenso, abriu novo espaço para Mikael ser titular contra a Chape, no último sábado.

Números

André tem mais partidas como titular (11 x 7) e mais gols (2 x 1), mas os jogadores aparecem praticamente empatados no número de finalizações (1.2 x 1.3 por jogo) e de assistências, onde estão zerados.

Além disso, André é mais participativo, com 27 toques na bola por partida e 77% de acerto de passe, enquanto Mikael tem média de 13 toques por jogo e 68% de aproveitamento ao tentar passar a posse para um companheiro.

Entretanto, o prata da casa aparece com menos perdas de bola (4.6 x 8.3 por jogo). Em relação a dribles, ambos aparecem praticamente empatados (0.5 x 0x4), algo que ocorre também no número de chances criadas – nenhuma por parte dos dois.

André

Jogos: 16 (11 como titular)
Gols: 2
Assistências: 0
Finalizações: 1.2 por jogo
Chances criadas: 0
Toques na bola: 27 por jogo
Perdas da posse de bola: 8 por jogo
Aproveitamento nos passes: 77%
Dribles: 0.5 por jogo

Mapa de calor de André na Série A. Fonte: Sofascore

Mikael

Jogos: 14 (7 como titular)
Gols: 1
Assistências: 0
Finalizações: 1.3 por jogo
Chances criadas: 0
Toques bola: 13 por jogo
Perdas da posse de bola: 4 por jogo
Aproveitamento nos passes: 68%
Dribles: 0.4 por jogo

Mapa de calor de Mikael na Série A. Fonte: Sofascore
Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending