conecte-se conosco
Juninho Capixaba, do Bahia Juninho Capixaba, do Bahia

BABahiaSérie AÚltimas

Triunfo traz alívio ao Bahia e Capixaba projeta ‘reviravolta’ na Série A

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Publicados

em

O triunfo do Bahia em cima do Fortaleza encerrou um jejum de oito partidas sem vencer na Série A, e não tem outra sensação que melhor defina o resultado para o grupo do que alívio. O Esquadrão, que ocupava a sexta colocação do campeonato na 10ª rodada, despencou para o 16º e tenta se afastar ao máximo da zona de rebaixamento. Então, após tirar o peso que vinha nos ombros da equipe, o elenco acredita que é possível uma reviravolta na competição para mostrar que o Bahia pode mais.

“Sentimento de alívio após oito derrotas. Acredito que ninguém gosta de estar em uma sequência ruim como estávamos. Acredito que é um sentimento de alívio. A gente não pode se acomodar. Foi apenas um triunfo para nos ajudar a nos reerguer e mostrar que a gente pode fazer muitas coisas dentro desse campeonato. Creio que a gente vai fazer. Pode esperar que a reviravolta está por vir. A gente está crescendo a cada jogo e tem sido muito importante para nós”, disse o lateral-esquerdo Juninho Capixaba.

Santos na mira do Bahia

O Bahia volta a campo no próximo sábado (11), às 21h, diante do Santos, na Vila Belmiro. Diante de um adversário que acabou de demitir o treinador, o Tricolor quer fazer valer essa “virada de chave” para emendar uma sequência positiva na Primeira Divisão. Para o duelo, o técnico Diego Dabove vai realizando ajustes em treinos táticos, como o desta terça (7), para que alguns erros identificados diante do Fortaleza não voltem a acontecer.

De um lado, o atacante Rossi ainda ficou de fora dos trabalhos, fazendo tratament por conta de dores na coxa, que o tiraram do segundo tempo do jogo passado. Do outro lado, recuperados de lesão, o meia Índio Ramírez e o atacante Thonny Anderson trabalharam normalmente com o elenco e podem pintar como novidade na relação do fim de semana. Eles vêm recuperando a parte física após cirurgia e, apesar de não aguentarem ainda os 90 minutos, aumentam o leque para o comandante.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending