conecte-se conosco

PESérie ASportÚltimas

Florentín diz que Sport sentiu o gol contra o Atlético-MG e explica opções na equipe

Treinador falou sobre duelo, escalação e Gustavo; confira

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Publicados

em

O Sport foi derrotado por 3 a 0 para o Atlético-MG, na noite do último domingo, no Mineirão, e ampliou o jejum para sete jogos sem marcar. Em entrevista coletiva depois da partida, o técnico Gustavo Florentín avaliou o duelo e elogiou o começo do Rubro-negro. Entretanto, afirmou que a equipe sentiu o primeiro gol sofrido – aos 35 minutos do primeiro tempo – e foi prejudicada pela arbitragem no segundo, onde observou infração na jogada.

VÍDEO: assista aos gols da derrota do Sport para o Atlético-MG, no Mineirão
LEIA: Sport perde para o Atlético-MG no Mineirão e segue em situação delicada no Z4 da Série A
LEIA: Após derrota, Marcão prega trabalho e mira retomada do Sport: ‘Essa maré vai virar’

“Iniciamos a partida muito bem. Considero que tivemos oportunidades de gol nos primeiros 15 minutos, trabalhamos bem a bola, tivemos boa circulação e chegamos numa situação na qual não aproveitamos. Creio que, depois do gol do Atlético-MG, a equipe caiu animicamente. O primeiro foi fruto de um erro nosso, que permitiu ao Arana chegar em profundidade e fazer o cruzamento para o Diego Costa fazer o gol. No segundo gol, creio que houve uma falta em Thyere que o árbitro não marcou, e isso nos prejudicou”, avaliou.

Ouça, na íntegra, a netrevista coletiva do treinador paraguaio

Além disso, o treinador paraguaio foi questionado sobre a escalação – que teve apenas Marcão como jogador com característica de contenção – e se a equipe não acabou ficando exposta. E explicou a escolha.

“Não é somente o Marcão que tem que trabalhar na linha defensiva. Tem que trabalhar Everton Felipe, Hernanes… são três volantes que, na hora em que não temos a bola, tem que se preocupar em proteger a linha defensiva. Colocamos mais gente para poder defender com superioridade numérica. Mas depois já passa pela tomada de decisão do jogador, e nós passamos todas as informações, e eles executam bem ou mal, vai depender de cada um”, analisou.

Por fim, perguntado sobre a não utilização do meia prata da casa Gustavo nas últimas partidas, justificou a questão física – no jogo em que estreou, contra o Athletico, Gustavo sentiu a coxa e, segundo afirmou, voltou a treinar sem problemas apenas recentemente.

“Sobre Gustavo, na semana que tivemos ele demonstrou desconforto contra o Athletico, não treinou de forma normal. Praticamente esta talvez tenha sido a (primeira) semana onde ele trabalhou normalmente”, concluiu.

Com o resultado, o Sport segue em penúltimo, com 17 pontos, cinco abaixo de deixar a degola – distância, porém, que pode aumentar no complemento da rodada. Na sequência, o Rubro-negro enfrenta o Fortaleza, próximo domingo, na Ilha do Retiro.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending