conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Após nova derrota, Chamusca relata preocupação sobre “inoperância ofensiva” do Náutico

Tiago Caldas/CNC

Publicados

em

A derrota do Náutico para o Londrina nesta terça-feira é apenas mais um dos resultados ruins que o Timbu vem acumulando no retrospecto recente. Sem conseguir apresentar resultados positivos, o Alvirrubro segue em baixa e se afasta cada vez mais do sonho do retorno à Série A. Vendo o time inoperante no ataque e falho na defesa, o treinador Marcelo Chamusca já ganha tons de preocupação sobre o desempenho do time, enquanto afirma buscar todas as alternativas para impulsionar o futebol do Náutico.

“O momento é muito difícil, complicado. Uma sequência de resultados ruins e a performance também, oscilando muito, proporcionando muitas oportunidades aos adversários e perdendo pontos importantes contra equipes que, inclusive estão em baixo na tabela, como foi o Londrina hoje. Acho que é o momento do Náutico focar e concentrar suas energias em voltar em vencer do que ficar fazendo matemática de G4, porque se não voltar a vencer, não adianta matemática nenhuma”, afirmou.

Na interpretação de Chamusca, a dificuldade na criação ofensiva do time não é uma questão de desorganização tática, mas já recai sobre incapacidade prática. “Faltou qualidade, capacidade, competência de furar o sistema defensivo. A gente já sabia que o adversário viria com essa proposta (…) mostrou que seria assim, montou um plano de jogo, uma estratégia para que a gente pudesse criar mais oportunidades, mas o adversário teve a capacidade de nos marcar e aproveitar os nossos erros para ter o resultado positivo. Eu não diria que foi falta de organização”.

O ataque, porém, não é o único ponto crítico para o treinador do Náutico, que vê o time apresentando falhas na defesa nas últimas partidas. “A gente tem falhado sistematicamente na fase defensiva do jogo. Hoje, mais uma vez, a gente tomou dois gols em que isso tem acontecido recorrentemente, que a gente tem a bola, perde e dá ao adversário a chance de fazer uma recomposição em contra-ataque”.

As alternativas do Náutico

Pensando em concertar os defeitos alvirrubros, Chamusca afirmou vir testando peças e modelos de jogo para corrigir as lacunas apresentadas pelo Náutico em campo.

“Está muito difícil (encontrar o jeito da equipe jogar). A gente está tentando todas as possibilidades, a gente mexeu, tentou mexer, criou uma estratégia no plano de jogo, viu que não estava surtindo efeito, tentou colocar um 9, um volante para sair para jogar, mexer na estrutura da equipe, mas realmente está complicado. A gente realmente tem tentado várias possibilidades”.

Para ele, o momento do clube é de inoperância ofensiva, contrastante à partida que ele fez na estreia, contra o CSA. “Nós conseguimos com autoridade, fazer um jogo bom contra o CSA, depois, na sequência, com dois jogos em casa, a gente mostrou uma inoperância ofensiva, é o que me incomoda mais. A maioria das minhas equipes sempre mostrou volume, sempre consegue criar um bom número de finalizações, e aqui a gente está tendo um pouco mais de dificuldade em relação a esses aspectos”.

Saída do Náutico

Sobre um desconforto com a função e a possibilidade de uma saída do Náutico em curto prazo, Chamusca mostrou compromisso com o cargo, mas deixou a decisão nas mão da diretoria do Timbu, que poderia desligá-lo, caso passe a acreditar que ele é um problema para o Alvirrubro.

“Meu nível de desconforto é zero, não tenho desconforto nenhum. Eu fui contratado para tentar fazer o Náutico melhorar na tabela, ter resultados positivos, e é isso que eu estou tentando fazer. Se em algum momento a diretoria, o presidente, as pessoas que me contrataram, entenderem que o problema do Náutico sou eu, eu não tenho desconforto nenhum, vou seguir meu caminho e vida que segue”.

Assim, o treinador ainda reafirmou que seguirá buscando alternativas e variações no Náutico. “O que eu estou fazendo para melhorar é o que eu tenho tentando em todos os jogos, trocando jogadores, trocando a forma da equipe jogar, tentando equilibrar a equipe, é isso que a gente tem tentado fazer e vai continuar tentando nos próximos jogos”.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending