conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Náutico vence a Ponte Preta de virada e segue vivo na briga pelo acesso

Foto: Alvaro Jr / PontePress

Publicados

em

O Náutico ainda tem uma longa caminhada para chegar ao G4 da Série B, mas segue vivo na briga pelo acesso faltando oito jogos para o final da competição. Na tarde deste sábado (16), o Timbu chegou à terceira vitória seguida ao derrotar a Ponte Preta por 3×2, de virada, no Moisés Lucarelli. Os gols do Timbu foram marcados por Caio Dantas, Murillo e Rafael Ribeiro, enquanto Marcos Júnior e Rodrigão balançaram as redes para a Macaca.

A situação ainda é difícil porque o Timbu, mesmo vencendo, não saiu da 9ª posição, mas chegou aos 44 pontos e está a seis do Avaí, 4º colocado e que ainda joga nesta rodada contra o Confiança. Depois de secar o time catarinense, o Alvirrubro receberá o Vasco, no próximo domingo (24), às 16h, nos Aflitos. Já a Ponte Preta caiu para o 17º lugar com 34 pontos e enfrentará o Remo, no mesmo dia e horário.

Timbu travado e em desvantagem

O Náutico teve um desempenho ruim no primeiro tempo. A equipe foi facilmente anulada pela Ponte Preta e pouco criou. A Macaca foi mais perigosa desde o início e sufocou em busca do gol. O Alvirrubro conseguiu chegar apenas aos 19 minutos em um chute de fora da área de Djavan. E, logo na sequência, após cobrança de escanteio, Rafael Ribeiro cabeceou na trave.

Aos poucos, o Timbu tentou se soltar e ocupar o campo de ataque. Porém, a consequência foi ceder mais espaço do que já estava dando no meio-campo. Assim, em um rápido contra-ataque, a Ponte Preta abriu o placar. Jailson foi dominar e ajeitou com o braço. O árbitro marcou falta, os donos da casa cobraram rápido e avançaram em velocidade. Rafael Santos recebeu pela esquerda, cruzou e Camutanga cabeceou para o meio da área. A bola sobrou para Marcos Júnior chutar no canto de Anderson para fazer 1×0.

O empate não demorou a sair, mas o Náutico precisou contar com a ajuda do adversário. André Luiz errou na entrada da área e a bola ficou para Caio Dantas. O atacante tocou na saída de Ivan e deixou tudo igual. Contudo, a Macaca logo retomou a vantagem. Rodrigão, primeiro, acertou a trave. E, depois, aproveitou uma falha de Anderson em um cruzamento e mandou para o fundo das redes para deixar o marcador em 2×1.

Mudança de postura e virada

O panorama, no início da etapa complementar, parecia que seria o mesmo porque antes do primeiro minuto Rodrigão já havia criado uma boa chance de gol, mas a bola passou ao lado da trave de Anderson. No entanto, o Náutico acordou, mudou a postura e empatou novamente ainda aos cinco minutos. Anderson iniciou a jogada, Jean Carlos dominou no meio-campo, deu um passe para o ataque e Caio Dantas deu um leve toque para Murillo. O equatoriano saiu na cara do goleiro e de bico mandou para o gol.

Com o placar igual novamente, o jogo ficou aberto e com chances para as duas equipes. Anderson, depois de falhar no segundo gol da Ponte Preta, começou a aparecer de forma positiva e com boas defesas. No ataque, o Timbu contou com a bola parada de Jean Carlos para virar o jogo. Aos 21, o meia cobrou um escanteio e Rafael Ribeiro subiu mais do que todo mundo para cabecear e fazer 3×2. A Ponte tentou correr atrás do prejuízo na tentativa de conquistar ao menos um ponto. Mas, na melhor chance criada, Moisés parou em Anderson, que garantiu a terceira vitória seguida do Alvirrubro.

Ficha do jogo

Ponte Preta 2
Ivan; Kevin, Fábio Sanches, Rayan e Rafael Santos; André Luiz (Yago), Marcos Júnior (Matheus Anjos) e Léo Naldi (Camilo); Richard (Iago), Moisés e Rodrigão. Técnico: Gilson Kleina.

Náutico 3
Anderson; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga (Yago) e Júnior Tavares; Djavan (Trindade), Matheus Jesus (Marciel) e Jean Carlos; Jailson (Giovanny), Murillo (Álvaro) e Caio Dantas. Técnico: Hélio dos Anjos.

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas-SP.
Árbitro: Jefferson Ferreira de Moraes (GO).
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Hugo Savio Xavier Correa (GO).
Gols: Marcos Júnior (Ponte Preta), aos 32 do 1ºT; Caio Dantas (Náutico), aos 39 do 1ºT; Rodrigão (Ponte Preta), aos 46 do 1ºT; Murillo (Náutico), aos 5 do 2ºT; Rafael Ribeiro (Náutico), aos 21 do 2ºT;
Cartões amarelos: Camutanga, Anderson e Matheus Jesus (Náutico).

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending