conecte-se conosco

ALBACEMAPBPEPIRNSESérie ASérie BSérie CSérie DÚltimas

Com acesso triplo, Nordeste terá participação recorde nas três divisões nacionais em 2022

Divulgação/CBF; Tiago Caldas/CNC; Andrei Torres/ABC FC

Publicados

em

A Série D está terminando de um jeito muito feliz para a região Nordeste. Dos três acessos que os clubes locais poderiam ter conseguido no torneio, todos vieram, com Campinense, e ABC voltando à Série C e o Atlético-CE subindo de forma inédita. Com isso, a região terá 17 representantes nas três primeiras divisões do futebol brasileiro, 28% do total, o que iguala o recorde de representação nordestina no Campeonato Brasileiro.

Para essa contagem, são levados em consideração todas as temporadas desde a instalação da Quarta Divisão no país, que aconteceu em 2009. Desde então, estamos indo para a 13ª temporada, com esta próxima sendo apenas a segunda na qual todos os estados da região terão, ao menos, um clube disputando as três primeiras divisões. Antes, apenas 2016 tinha registrado isso.

Desde 2014, o Nordeste sempre tem 16 participantes entre as três divisões, a única exceção tinha acontecido em 2019, ano em que, com 10 clubes da região na Série C, foi alcançado o total de 17 clubes, algo que se repetirá no próximo ano.

Ainda falta, porém, saber o total de nordestinos em cada divisão, uma vez que há times locais na briga contra a queda nas Séries A e B e pelo acesso nas Séries B e C. Os rebaixamentos da Série C, com Jacuipense, Santa Cruz, Paraná Clube e Oeste e os acessos da Série D, com o trio nordestino e a Aparecidense-GO, são as únicas movimentações já definidas.

Assim, os 17 clubes nas três divisões serão Sampaio Corrêa (Maranhão), Altos (Piauí), Fortaleza, Ceará, Ferroviário, Floresta e Atlético (Ceará), ABC (Rio Grande do Norte), Botafogo, Campinense (Paraíba), Sport, Náutico (Pernambuco), CRB, CSA (Alagoas), Confiança (Sergipe), Bahia e Vitória (Bahia).

Outras esquadras tradicionais, tais quais Santa Cruz, América-RN, Moto Club e Sergipe irão jogar a Série D, em busca de um acesso para retornar a esse grupo em 2023. Outros, como Treze e Imperatriz não terão nem isso, sem campeonato nacional para disputar no ano que vem.

Total de participantes nordestinos nas Séries A, B e C desde 2009

2009 – 15 clubes (3A/6B/6C) (Sem PI)
2010 – 14 clubes (2A/6B/6C) (Sem SE, MA e PI)
2011 – 13 clubes (1A/7B/5C) (Sem SE, MA e PI)
2012 – 15 clubes (3A/6B/6C) (Sem SE, MA e PI)
2013 – 15 clubes (3A/6B/6C)* (Sem SE e PI)
2014 – 16 clubes (3A/7B/6C) (Sem SE e PI)
2015 – 16 clubes (1A/8B/7C) (Sem PI)
2016 – 16 clubes (3A/5B/8C) (Com todos os estados)
2017 – 16 clubes (3A/5B/8C) (Sem PI)
2018 – 16 clubes (4A/4B/8C) (Sem PI)
2019 – 17 clubes (4A/3B/10C) (Sem PI)
2020 – 16 clubes (4A/6B/6C) (Sem RN e PI)
2021 – 16 clubes (4A/6B/6C) (Sem RN)
2022 – 17 clubes (número por divisão ainda indefinido) (Com todos os estados)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending