conecte-se conosco

PESanta CruzÚltimas

Santa: novo executivo promete foco no acesso, reestruturação e olhar para a base

Acervo pessoal

Publicados

em

O Santa Cruz acertou, nesta manhã, a contratação do seu novo executivo de futebol, Marcelo Segurado, que tem passagens por Ceará e Goiás. O novo dirigente só chega ao Recife no início de novembro, mas, por enquanto, ele já inicia os primeiros passos de seu novo trabalho, tendo, inclusive, sua primeira conversa com o treinador Leston Júnior prevista para acontecer hoje. Antes disso, Segurado conversou com o NE45 e, falando pela primeira vez como funcionário do clube, mostrou otimismo em um processo de reestruturação do clube.

Nesse processo, Segurado revelou que pretende dar um olhar especial para a base do clube, ainda que entendendo que esse não é um processo que é resolvido com facilidade. Ele também falou dos objetivos do clube para 2022, que ainda não foram completamente desenhados, mas passam pelo acesso à Série C e a vaga na Copa do Brasil de 2023.

“É um desafio, mas tenho certeza que a gente tem condições de resolver isso. Pelo peso, pela tradição, pela camisa, pela força, pela torcida, por tudo que o Santa Cruz representa. Eu vejo uma situação reversível. Agora, o que me faz confiante para assumir esse desafio é a conversa que eu tive com o CEO (Abdias Venceslau), com o Diego (Hydalgo, diretor de futebol) e eles me mostraram que é um planejamento de reestruturação que o Santa Cruz tem que passar”.

Mesmo afirmando que precisa fazer uma análise mais a fundo para entender os erros e acertos que o clube teve nas últimas temporadas e o puseram na situação que ele se encontra hoje, o novo executivo coral falou sobre um dos pontos que, para ele, não aconteceu da melhor maneira: a gestão dos treinadores. Ao longo do ano de 2021, o clube passou pelos comandos de Marcelo Martelotte, retirado na virada de temporada, João Brigatti, Alexandre Gallo, Bolívar, Roberto Fernandes e Leston Júnior.

“Em relação, até mesmo, à convicção que se tem sobre treinador, acho que isso foi um dos grandes erros foi esse, esse trato que às vezes falta convicção. Eu não conheço pessoalmente o Leston, mas fui buscar informações e vi como, nesse último jogo, houve o crescimento do elenco. O time, dentro das limitações, melhorou bastante, foi perceptível. Então, a gente tem que estar planejando junto com a departamento de futebol, com o Diego, com o Leston, com outras pessoas”.

Outros pontos da entrevista com o executivo do Santa Cruz

O que precisa ser feito para essa retomada?
“Para fazer um diagnóstico do que vai ser necessário, eu vou ter que conhecer, entender o que estava sendo feito, porque a situação não é de agora. Não foi só o ano de 2021, vem, com certeza, de algum tempo. Então, a gente vai ter que chegar, priorizar o futebol, organizar a parte administrativa, identificar o que tem de positivo e corrigir o que foi feito, principalmente no contexto do futebol. O futebol é a coisa mais importante, então, você tem que organizar isso para que as demais coisas possam existir e os demais departamentos tem que entender que o futebol é a prioridade e que ele tem que ser levado a sério para a gente minimizar os erros”.

Leston Júnior
“Vou ter (contato) com o Leston hoje. Eu já vinha conversando com a direção, com o Diego, aguardando a situação da Copa do Nordeste, eu também tinha outra situação da minha parte, pessoal. Eu não consegui conversar com o Leston, mas hoje a gente vai conversar. Já busquei informações, no futebol todo mundo se conhece, e o que eu vejo em leitura de futebol, pensamento de jogo, o Leston bate muito com o que eu penso. Ele tem um potencial muito grande, interessante, gostei muito da entrevista dele pós-jogo”.

Início do trabalho no clube
“Já vamos começar o trabalho de agora, de forma virtual. O time está em férias coletivas, mas já vamos começar a trabalhar. Eu já tenho um relatório de cada atleta, porque, a primeira coisa que vamos organizar agora, é essa questão do elenco. Conversar com o Leston, com o Diego, com todo mundo, para entender quem são os jogadores. Quero ter uma atenção muito especial com a base. O futebol, hoje, é muito caro, os clubes têm que perceber que tem que focar no trabalho dos seus jogadores, em uma base forte, mas obviamente isso não é do dia para a noite. Então, a gente já começa a fazer esse trabalho de forma virtual. Nós vamos encontrar o restante da equipe em Maceió, no Confut (na próxima semana). Antes do dia 26 (de novembro), a reapresentação da comissão técnica, eu já vou estar no início de novembro no Recife para já estar articulando”.

Objetivos para 2022
“Ainda não conversamos sobre isso (objetivos diretos), porque tem que passar também pelo Leston, mas, à princípio, o objetivo do ano é o acesso. É uma situação que tem que ser colocada. Obviamente, nós vamos ter dois, porque são duas competições importantes, com o Pernambucano, que a gente tem que chegar, não sei se par ser campeão, mas tem que chegar. Quando eu tiver uma noção melhor de tudo, eu falo se a gente chega para ser campeão. Eu gosto de desafio, mas uma coisa que a gente vai ter que fazer é chegar para buscar uma vaga na Copa do Brasil em 2023. E, claro, o foco é o acesso, e eu quero com o título da Série D”.

Mensagem para a torcida
“É uma honra, eu estou me sentindo honrado. Algumas vezes, joguei contra o Santa Cruz, vi jogos do Santa Cruz e isso é uma motivação, com certeza. Para mim, foi um dos fatores preponderantes para eu aceitar, para vir participar de uma reformulação de um time do tamanho do Santa Cruz. Isso aguça a minha ambição do que eu penso da minha profissão, mas, além do planejamento, a torcida pode ter certeza que eu sou um cara que me dedico 24 horas no que me trabalho e que vou fazer o que precisa ser feito para essa torcida voltar a ser feliz”.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending