conecte-se conosco
Fernando Sobral, do Ceará Fernando Sobral, do Ceará

CECearáSérie AÚltimas

Ceará sofre, mas arranca empate com Juventude fora de casa na Série A

Foto: Fernando Alves/EC Juventude

Publicados

em

Não foi um jogo bom do Ceará. Um primeiro tempo sofrível, praticamente nulo. O segundo teve uma leve melhora graças aos ajustes táticos e trocas efetuadas, mas ainda foi pouco. O 0 a 0 diante do Juventude ainda foi lucro para o Alvinegro. Os donos da casa criaram muito mais oportunidades de gol, mas esbarraram em uma bela atuação do goleiro João Ricardo, que fez, pelo menos, três defesas importantíssimas ao longo da partida.

Com o resultado, o Ceará vai para 32 pontos e permanece no 14º lugar da Série A. Enquanto isso, o Juventude deixa momentaneamente a zona de rebaixamento e assume a 15ª posição, com 29. O Vozão volta a campo contra o Fluminense apenas no outro domingo, dia 31, às 16h, na Arena Castelão, em Fortaleza-CE. O Alviverde gaúcho joga no próximo sábado (30), também no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul-RS, contra o Bahia. O duelo está marcado para as 19h15.

Confira a classificação da Série A

Ceará nulo ofensivamente e João Ricardo salva lá atrás

A primeira etapa foi de um time só. E esse time foi o Juventude. O Ceará, com uma postura muito defensiva, sofreu bastante e sequer chutou a gol nos 45 minutos iniciais. Apenas assistiu os donos da casa rodarem a bola de um lado para o outro e darem muito trabalho no ataque. Aos 12 minutos, em cruzamento da direita, Sorriso apareceu livre nas costas de Igor para cabecear, mas João Ricardo fez uma linda defesa para salvar o Alvinegro.

O lado direito do Ceará foi bastante explorado pelo ataque do Juventude. Igor não conseguia dar conta da proteção no seu setor e o atacante Sorriso levava vantagem na maioria das jogadas. Outro ponto que também não funcionou no Vozão foi a saída de bola. Mal recuperava a posse, o time se livrava rapidamente dela, com passes e decisões erradas, logo devolvendo ao adversário. O Alviverde ainda teve duas boas chances de cabeça, novamente com Sorriso, mas o avançado mandou para fora.

Jogo aberto, mas o zero a zero persiste no placar

O segundo tempo começou em um cenário semelhante, com o Juventude pressionando, tendo maior presença no campo ofensivo, mas o Ceará voltou melhor do intervalo. Começou a encaixar mais a saída de bola e isso já colocou a equipe alvinegra de volta no jogo. Passou a ser competitivo. Ambas as equipes precisavam dos três pontos e isso rendeu um duelo mais franco, com investidas dos dois lados.

Aos nove minutos, mais uma vez de cabeça, Sorriso colocou João Ricardo para trabalhar. Mas o goleiro espalmou bem para o lado. Aos 16, vieram as duas primeiras finalizações do Ceará no jogo. Mendoza cruzou pela esquerda e Erick apareceu livre na segunda trave para finalizar. Ele tentou na primeira e Douglas espalmou. No rebote, o ponta mandou na rede pelo lado de fora.

O Vozão tentou duas vezes, com perigo, através de Jael. Aos 30, o centroavante bateu da entrada da área e Douglas mandou para escanteio. No minuto seguinte, ele aproveitou a sobra deixada pela zaga e mandou para fora. Na reta final da partida, o Juventude voltou a tomar as rédeas e pressionou. Forçou a bola aérea e esbarrava na defesa cearense.

Os gaúchos ainda tentaram aos 39, com Paulinho Bóia, mas a bola passou do lado esquerdo de João Ricardo. Aos 48, o goleiro salvou novamente em cabeçada de Guilherme Castilho. Empate que é ruim para o Ceará, mas, pelas circunstâncias do jogo, o resultado é aceitável.

Ficha do jogo

Juventude (0)

Douglas; Michel Macedo, Vitor Mendes, Rafael Forster e William Matheus; Jadson (Chico), Dawhan e Guilherme Castilho; Sorriso, Capixaba (Rafael Bilu) e Roberson (Paulinho Bóia). Técnico: Jair Ventura.

Ceará (0)

João Ricardo; Igor (Gabriel Dias), Messias, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fabinho, Fernando Sobral (Jorginho) e Lima (Mendoza); Marlon (William Oliveira), Erick e Cléber (Jael). Técnico: Tiago Nunes.

Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul-RS.

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR).

Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Rafael Trombeta (ambos PR).

Cartões amarelos: William Matheus (JUV); Igor e João Ricardo (CEA).

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending