conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Náutico reage, joga melhor, mas empata com Vasco nos Aflitos pela Série B

Alvirrubro segue na nona colocação, sete pontos abaixo do G4

Foto: Rafael Ribeiro/ Vasco

Publicados

em

Após cometer erros graves na defesa, o Náutico demonstrou novamente poder de reação, mas ficou no empate em 2 a 2 diante do Vasco. Na tarde deste domingo, em ordem, Nenê e Cano marcaram para o Cruzmaltino, enquanto Vinícius e Yago deixaram tudo igual para o Timbu, que dominou praticamente todo o segundo tempo nos Aflitos, em duelo válido pela 31ª rodada da Série B.

E agora?

Com o resultado, o time pernambucano segue em nono lugar, agora com 45 pontos, sete abaixo do Goiás, que abre o G4 da competição. Na sequência, o Alvirrubro visita o Brasil de Pelotas, nesta quinta-feira.

O jogo

O Náutico começou o jogo tentando impor a habitual marcação alta, pressão na saída de bola para forçar o erro do Cruzmaltino. Porém, o Timbu caiu na própria isca. Antes dos 20 minutos, bobeou de forma grosseira ao sair jogando e praticamente deu dois gols para o Vasco.

Primeiro, aos nove, Rafael Ribeiro recebeu recuo sendo o último homem e errou o domínio, deixando a bola na esquerda de Nenê, que deu um tapa de primeira para superar Anderson – que estava adiantado na meta. Um a zero para os visitantes.

O gol sofrido não serviu de alerta ao Náutico, que em seguida cometeu outro vacilo na saída de bola, desta vez com Anderson, que lançou errado – curto – e o Vasco armou rápida trama ofensiva, que terminou com Cano balançando as redes, na pequena área. Desvantagem de dois gols para o Timbu.

Precisando reagir, o Alvirrubro manteve o ritmo forte e parou de cometer erros básicos. Assim, passou a ocupar o campo de ataque, rondar a área e levar perigo. E conseguiu chegar ao gol aos 27 minutos, quando Hereda ganhou bola na direita, avançou à linha de fundo e cruzou na medida para Vinicius, que cabeceou bem no segundo pau para diminuir o placar.

A partir daí, só deu Timbu. Com mais volume, empurrou o Cruzmaltino à defesa e tentou chutes de fora, jogadas pela esquerda com Vinicius e Júnior Tavares, pivôs para Caio Dantas, mas, apesar da superioridade e pressão, ainda foi para o intervalo perdendo.

Segundo tempo

A etapa complementar retornou como acabou o primeiro tempo: pressão do Náutico, que abafou o Vasco no campo de defesa. E tentando, sobretudo a partir do jogo aéreo, o Timbu conseguiu o empate. Aos 13 minutos, Jean Carlos cobrou falta frontal na área e encontrou Yago, que cabeceou bem para marcar e deixar tudo igual.

O gol deu ainda mais gás ao Alvirrubro, que seguiu superior, dono das ações e o tempo praticamente inteiro no campo ofensivo. Para se ter uma ideia do domínio, o Timbu teve oito finalizações (contra quatro do Vasco) e seis escanteios (contra dois) ao fim do segundo tempo – o primeiro chute do time carioca ocorreu apenas aos 29 minutos.

Entretanto, não conseguiu criar chances claras para superar a defesa Cruzmaltina e o confronto terminou empate. Resultado amargo para o Náutico, que jogou melhor e sofreu gols a partir dos próprios erros defensivos.

Ficha

Náutico

Anderson; Hereda (Jeferson), Rafael Ribeiro, Yago, Júnior Tavares; Rhaldney (Trindade), Matheus Jesus, Jean Carlos; Jailson (Jacob Murillo), Caio Dantas (Paiva) e Vinícius. Técnico: Hélio dos Anjos

Vasco

Lucão; Zeca, Wálber, Leandro Castán, Riquelme; Bruno Gomes, Gabriel Pec (Léo Jabá), Nenê, Marquinhos Gabriel e Morato (Andrey); Germán Cano. Técnico: Fernando Diniz

Local: Estádio dos Aflitos
Gols: Nenê, Cano (VAS); Vinícius, Yago (NÁU)
Cartões amarelos: Jailson, Rafael Ribeiro, Matheus Jesus, Paiva (NÁU); Gabriel Pec, Nenê, Wálber (VAS)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending