conecte-se conosco

Série ASportÚltimas

Mikael e Gustavo brilham, Sport domina e vence Atlético-GO por 2 a 0 na Arena de PE

Anderson Stevens/Sport Recife

Publicados

em

Depois de quatro jogos, o Sport voltou a vencer no Brasileirão. Contra o Atlético-GO, o Sport foi completamente dominante e perdeu várias oportunidades de abrir o placar, mas conseguiu garantir o triunfo por 2 a 0 em dois gols de Mikael, já no segundo tempo – o primeiro de pênalti, o segundo em um contra-ataque. O centroavante, inclusive, já havia balançado as redes antes, mas o lance havia sido anulado por um impedimento milimétrico.

O jogo aconteceu na Arena de Pernambuco, casa leonina neste Brasileirão. O Sport conseguiu ter o controle ao longo de todos os 90 minutos, com uma postura muito ofensiva. Além de Mikael, outra peça fundamental foi o meia Gustavo, que conduziu toda a construção ofensiva do time e ainda sofreu o pênalti que gerou o primeiro gol do jogo.

À beira do campo, o time ainda teve a expulsão do treinador Gustavo Florentín, no início do segundo tempo, sendo substituído pelo auxiliar Hector Nuñez.

Como fica?

Com a vitória, o Leão é 17º, com 30 pontos, três a menos que o Bahia, primeiro time fora do Z4. O Dragão, com 37, é o 10º. Agora, os pernambucanos voltam a campo às 21h do próximo sábado, visitando o Fluminense. O próximo compromisso dos goianos também será no Rio de Janeiro, visitando o Flamengo às 21h30 da sexta-feira.

Atlético falhando, Sport melhor

O primeiro toque na bola já foi bastante atípico. Na saída do jogo, Gustavo, do Sport, tocou duas vezes seguidas na bola, o que não é permitido pelas regras. Com isso, já naquele primeiro segundo, o jogo foi paralisado e o Atlético ganhou um tiro livre indireto.

Aos 11, o Leão poderia ter saído na frente, quando Sander, da esquerda, encontrou Mikael, no meio da área. Caído, o centroavante girou e bateu para o gol. Sua posição porém, foi revisada pelo VAR, que indicou um impedimento milimétrico, anulando o gol.

Em campo, o Atlético começou com bem mais posse de bola, mas, com o passar do jogo, encontrou problemas na saída de jogo, devolvendo a bola com muita facilidade para o Sport, que tinha uma marcação bem ajustava na faixa central de campo e conseguiu tomar esse domínio da posse para si.

Com isso, o jogo ficou favorável aos pernambucanos, que conseguiam recuperar a bola ainda no meio de campo e viam o Dragão ter sua criatividade anulada. O controle foi tanto que a etapa inicial terminou com nove finalizações para os recifenses e apenas duas para os goianienses.

Sport acumula chances e sela a vitória

Depois do intervalo, o jogo voltou com outra voltagem. O Atlético voltou com um momento de intensidade e logo teve a sua melhor chance no jogo, logo no primeiro minuto, com João Paulo entrando na área para bater em cima de Sabino. O Sport, porém, respondeu rápido, aos 3, com Zé Welison, aproveitando sobra de cruzamento para acertar o travessão.

Esse era o retrato da nova cara do jogo, mais aberto e intenso. O Leão seguia melhor, tendo um ritmo maior de jogo e um bom controle ofensivo, mas acumulando chances perdidas. Do outro lado, o Dragão passou a encontrar suas jogadas de contra-ataque, tendo uma saída ofensiva pela primeira vez no jogo.

Se, com a bola rolando, o Sport abusou de perder as chances, a bola parada foi fatal. Aos 30, Jefferson derrubou Gustavo na área e, na cobrança do pênalti, Mikael bateu de um lado, Fernando Miguel caiu do outro, e o zero saiu do placar.

Depois do gol, o Atlético tentou subir as linhas, mas foram os pernambucanos que aproveitaram. Aos 40, Moccelin engatou um contra-ataque pela esquerda e cruzou para Mikael matar no peito e acertar um voleio no alto para fechar a conta com um golaço.

Ficha do jogo

Sport (2)
Maílson; Ewerthon, Rafael Thyere, Sabino e Sander (Luciano Juba); Marcão Silva, Zé Welison, Hernanes (Everton Felipe) e Gustavo (Chico); Santiago Tréllez (Paulinho Moccelin) e Mikael. Técnico: Gustavo Florentín.

Atlético Goianiense (0)
Fernando Miguel; Arnaldo, Wanderson, Éder Ferreira e Igor Cariús (Jefferson); Marlon Freitas, Gabriel Baralhas (Brian Montenegro) e André Luís; Janderson, Ronald (Jonas Toró) e Zé Roberto (João Paulo). Técnico: Eduardo Souza.

Local do jogo: Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata-PE
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Gol: Mikael (30/2ºT e 40’/2ºT | SPO)
Cartão vermelho: Gustavo Florentín (SPO)
Cartões amarelos: Hernanes, Zé Welison, Mikael, Gustavo (SPO), Fernando Miguel, Ronald e Arnaldo (ACG)
Público total: 3.665 torcedores

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending