conecte-se conosco
Francisco Diá, técnico do Ferroviário Francisco Diá, técnico do Ferroviário

BABaianoÚltimas

Juazeirense contrata técnico Francisco Diá

Foto: Lenilson Santos/Ferroviário AC

Publicados

em

O técnico Francisco Diá tem uma nova casa para a temporada de 2022. O Juazeirense anunciou, na noite desta terça-feira (2), a contratação do treinador de 65 anos. O último trabalho de Diá foi no Ferroviário-CE, onde estava desde a temporada passada, no mês de dezembro, e deixou o cargo em setembro deste ano, após uma sequência ruim na Série C.

O comandante tem vasta experiência no futebol nordestino, acumulando passagens por clubes como Sampaio Corrêa, ABC, Campinense, América-RN, Altos-PI, e vai para a sua primeira passagem no futebol baiano, agora no comando do Juazeirense, com contrato até o fim da Série D do próximo ano.

O técnico chega a Juazeiro-BA no próximo sábado (6), quando inicia as reuniões com a diretoria do Juazeirense para planejar a temporada de 2022, com análise do elenco e também definir a busca por reforços. Além dele, chegam também seu auxiliar técnico, Romildo Ferreira, e o analista de desempenho Felipe Silva.

O outro lado de Francisco Diá

Além do lado experiente, com vários trabalhos consolidados na região, Francisco Diá também chama a atenção pelas entrevistas bastante sinceras que ele concede. No começo da temporada, ao avançar de fase na Copa do Brasil, o treinador ressaltou que sua dedicação ao Ferroviário estava tão grande, que nem tinha tempo para ter relações sexuais.

Em outra oportunidade, antes da fase de mata-mata do Campeonato Cearense, ele foi perguntado sobre a possibilidade de “abrir” o jogo para eliminar o Ceará, já que enfrentava um adversário direto do Vozão pela classificação. O técnico rechaçou a possibilidade, e retrucou que “quem abre é rosa, c… e porta”.

Quando começou a encarar uma sequência de resultados ruins no Tubarão, que mais na frente culminaram com o seu pedido de demissão no clube, Francisco Diá disse que podia ter “pisado em rastro de corno”, por estar com azar em alguns jogos. Em outra ocasião, também nessa sequência, negou que havia um sinal de alerta ligado no Ferrim: “Luz vermelha que eu conheço é de um cabaré”, arrematou.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending