conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Hélio busca motivações para o Náutico nas últimas rodadas da Série B

Foto: Tiago Caldas/CNC

Publicados

em

Após a derrota para o Brusque por 4×3, as chances de acesso praticamente zeraram. E com cinco jogos ainda a disputar – o próximo contra o Coritiba, sábado (6), nos Aflitos -, o técnico Hélio dos Anjos busca motivações para a equipe visando as últimas rodadas da Série B do Campeonato Brasileiro.

“A motivação nossa é muito grande e tem que ser muito grande porque nós defendemos uma equipe centenária. Um clube que tem uma história. Comentei com o elenco isso após o jogo. A motivação do profissional é a motivação de você estar tendo a oportunidade de estar trabalhando num clube de grandeza como o Náutico. E o que eu estou pensando não é no todo não. Estou pensando na vitória, nos três pontos contra o Coritiba. Nós vamos fazer, sim, um grande jogo. Porque nós erramos nesses dois jogos fora de casa e nós não podemos apagar, com erros grotescos como nós tivemos, uma campanha muito bem construída pelos próprios jogadores”, ressaltou o comandante alvirrubro.

Uma das metas, de acordo com Hélio dos Anjos, será marcar mais de 50 pontos até o final da Série B. Além disso, os últimos jogos servirão como avaliação dos jogadores visando a próxima temporada e do próprio treinador também, que tem contrato até 2022. 

“Temos que somar pontos. Não podemos somar menos de 50, 50 e poucos pontos, por tudo que a gente fez. Os objetivos vão ser criados. Sobre avaliação, eu estou sendo avaliado, os jogadores também estão sendo. Mas ninguém aqui vai crucificar nenhum jogador ou o trabalho. Eu fico olhando que jogador no Brasil teve 10 dias de férias (neste ano), já chegando nesta reta final de temporada em novembro e todos com muitas dificuldades, e nós também. Os objetivos traçados sempre foram buscados pelo grupo de profissionais do Náutico e vários deles conquistados para dar sustentação para o clube na próxima temporada. Sabemos que conquistar tudo é quase impossível, mas vamos sonhar com a vitória frente ao Coritiba”, disse o treinador, citando também a eleição que o clube terá no dia 5 de dezembro.

“A avaliação de trabalho é feita jogo a jogo. Eu também estou sendo avaliado, meus jogadores também vão ser sempre avaliados por mim, pela direção, pela imprensa. Mas a influência de avaliação é interna e temos consciência do porquê estamos nessa situação hoje de ser praticamente impossível de chegar na Primeira Divisão. Com todas as dificuldades, esse time fez uma competição que, mesmo com situações de instabilidade, mas jamais sofreu demasiadamente com zona de rebaixamento, com sequência ingrata de chegar na boca do rebaixamento. Acho que tem muita coisa positiva. Eu vejo, particularmente, que temos uma base aqui dentro, não que ela vá continuar, porque tem negociações, envolvimentos de quebra de contrato, mas não quero falar sobre isso. O clube está num período muito bonito, de eleição, de envolvimento de todos com o clube fora de campo. Temos que fazer nossa parte, ser responsáveis, fazer o jogo da nossa vida contra o Coritiba. Não podemos em hipótese alguma abrir mão de resultados positivos nesses jogos. A gente avalia constantemente e vamos ver o que vai acontecer”, completou

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending