conecte-se conosco
Ángelo Henríquez, atacante do Fortaleza Ángelo Henríquez, atacante do Fortaleza

CEFortalezaSérie AÚltimas

Fortaleza: Menos de 50% dos gols na Série A foram dos atacantes, que miram melhora

Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC

Publicados

em

O Fortaleza tem um time que, na maior parte do tempo, possui um time titular base, onde há poucas mudanças de peças de um jogo para o outro, levando em conta apenas o critério técnico ou tático. Porém, o setor é ataque é onde as mudanças acontecem em maior quantidade. Não somente pelas características e desgaste ao longo dos jogos, mas também porque o aproveitamento não é tão grande quanto se esperava.

O time do Fortaleza tem como goleadores no Brasileirão Yago Pikachu e Robson, com oito gols cada. Este último, inclusive, é o artilheiro da equipe na temporada ao lado de David, com 13 tentos cada. Ambos atacantes. Porém, na Série A, o aproveitamento não vem tão grande quanto pode ser.

Dos 39 gols marcados pelo Leão no campeonato, 18 foram por atacantes. 46% do total. Porém, eles se dividem apenas em quatro atletas. Robson, com oito, David, com cinco, Igor Torres marcou três, e Wellington Paulista dois. Os próprios atletas vêm se cobrando para aumentar esse número e um deles, particularmente, não está muito satisfeito com o próprio desempenho. O chileno Ángelo Henríquez.

Ao todo, já foram 11 partidas disputadas no Brasileirão e nenhum gol. Na temporada, são 15 partidas disputadas e apenas um gol marcado, diante do São Paulo, no jogo da volta da Copa do Brasil. Números ainda aquém da expectativa criada pelo centroavante. Na visão de Henríquez, essa seca é o que vem lhe atrapalhando para ter maior sequência de jogo, e disse que é preciso manter o trabalho para poder deslanchar no Fortaleza.

“Eu penso que o trabalho do atacante é fazer gols. Eu ainda não fiz muitos aqui no Fortaleza e isso é o que eu acho que falta para ter mais continuidade. O time precisa de um goleador e acho que é por isso também que temos muita rotação a cada jogo. O time tem muitos atacantes e estamos fazendo poucos gols. Temos que ajustar isso. Eu, pessoalmente, me sinto bem no campo, mas ainda não consegui fazer muitos gols, e fico trabalhando no dia a dia para melhorar isso e poder ajudar o time”, disse o atacante.

Outro que também espera ter melhor desempenho é David. O avançado havia passado 15 jogos sem marcar pelo Brasileirão, até encerrar esse jejum na rodada passada, diante do América-MG. Ele mostrou que tem se cobrado bastante para melhorar esses números e quer voltar a ser decisivo para o Fortaleza.

“Eu particularmente poderia aproveitar melhor as oportunidades, mas é trabalho, dedicação todos os dias aqui, e com essa ajuda a gente vem melhorando a cada dia. Espero que eu possa voltar a marcar novamente para que a gente possa sair com os três pontos”, arrematou.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending